Reprodução
Reprodução

Caminhoneiros ameaçam novos bloqueios em rodovias a partir desta quinta

Reunião entre representantes da categoria e do governo federal, para discutir questões relacionadas ao preço do frete, termina sem acordo; caminhoneiros podem voltar a protestar, assim como aconteceu no início do ano

EDUARDO RODRIGUES, Agência Estado

22 Abril 2015 | 16h02

Terminou sem acordo a terceira reunião entre representantes dos caminhoneiros e o governo federal para discutir questões relacionadas ao preço do frete. De acordo com o representante dos caminhoneiros autônomos, Jamir Botelho, o governo não aceitou a definição de uma tabela de preços mínimos para o frete. "A resposta que tivemos é de que pode haver apenas uma tabela de referência. Reconhecemos que o governo tem se esforçado, mas nos sentimos derrotados", afirmou Botelho após reunião na sede da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Na saída da reunião, diversos caminhoneiros deram as mãos e gritaram: "O Brasil vai parar". A categoria ameaça voltar a bloquear as rodovias a partir desta quinta-feira, 23, como aconteceu no começo do ano.

O presidente do Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos do Centro-Oeste, Gilson Baitaca, confirmou que a categoria está preparada para começar as paralisações nas rodovias a partir da zero hora desta quinta. "As tendas já estão armadas e a categoria já está preparada", afirmou.

O sindicalista defendeu ser possível o estabelecimento de um preço mínimo de frete, embora o governo julgue a proposta dos caminhoneiros inconstitucional. "Existem produtos tabelados como o cigarro e o que queremos é uma tabela de custos do transporte. Seria um preço mínimo e, a partir desse patamar, haveria livre concorrência", completou.

No início de março, a categoria decidiu dar fim aos bloqueios nas estradas depois de uma reunião com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, na qual entregaram uma pauta com sete pedidos. Entre os pontos apresentados ao ministro estavam a redução do porcentual do último aumento do PIS/Cofins sobre o óleo diesel. Confira na galeria abaixo fotos da paralisação.

Mais conteúdo sobre:
caminhoneirosANTTgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.