Caminhoneiros encerram protesto na Argentina

Os caminhoneiros argentinos encerraram hoje o bloqueio de estradas sob a promessa, por parte do governo, de medidas que garantam o restabelecimento do transporte de grãos, paralisado devido ao locaute dos produtores rurais. "Estamos terminando uma medida de força", anunciou o presidente da Federação das Companhias de Transporte de Grãos, Carlos di Nunzio, durante uma coletiva de imprensa. Segundo a agência de notícias Dow Jones, imagens de redes locais de TV mostraram centenas de caminhões que bloqueavam o trânsito há uma semana começando a se mover novamente. O protesto, uma forma de pressionar governo e produtores por um acordo sobre as tarifas de exportação de soja, provocou desabastecimento de alimentos, combustíveis e outros produtos. Não se sabe o que foi prometido aos caminhoneiros para que aceitassem colocar fim ao movimento. No entanto, o subsecretário de transporte rodoviário, Jorge Gonzalez, afirmou que o governo tomaria medidas para "garantir que mercado de frete seja retomado".Uma vez que a paralisação desse mercado partiu da decisão dos produtores em não vender sua soja até que a disputa sobre o imposto de exportação fosse resolvida, não está claro como o governo pode "garantir" o restabelecimento da atividade sem atender suas exigências. Os produtores congelaram a venda de grãos e bloquearam estradas desde que as taxas foram estabelecidas em março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.