Valter Campanato/ Agência Brasil
Valter Campanato/ Agência Brasil

Caminhoneiros prometem nova paralisação em novembro

Grupo alega que governo não atendeu a reivindicações e que irá manter a mesma pauta dos protestos de março, quando várias estradas do País foram bloqueadas

Victor Martins, O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2015 | 13h17

BRASÍLIA - Um grupo de caminhoneiros, que participou da greve que ocorreu no início do ano, promete a volta das paralisações a partir do próximo mês. Em nota distribuída pela internet no domingo, o Comando Nacional do Transporte, que se declara independente de sindicatos, promete um protesto para 9 de novembro. Os trabalhadores informam no comunicado que a manifestação tem apoio do Movimento Brasil Livre e do Vem Pra Rua.

"Essa decisão do nosso movimento se ampara principalmente no fato de que o governo não atendeu a reivindicações fáceis de serem atendidas, como por exemplo, a anulação das multas referentes a manifestação passada", disse na nota Ivar Luiz Schmidt, líder do comando. O grupo mantém a mesma pauta de reivindicação de março, quando muitas estradas do País tiveram o fluxo interrompido por bloqueios de caminhoneiros.

Entre as demandas do segmento estão a redução do preço do óleo diesel, criação do frete mínimo e anulação das multas nas nossas manifestações anteriores. Eles também pedem liberação de crédito com juros subsidiados no valor de R$ 50 mil para transportadores autônomos, aposentadoria com 25 anos de contribuição e salário unificado em todo território nacional. "Somos a única categoria nesse país que trabalha, hoje, pelo mesmo valor há 10 anos", afirmou Schmidt. A página do grupo no Facebook tem 23,2 mil seguidores. 

Tudo o que sabemos sobre:
economiagrevecaminhoneiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.