Caminhoneiros protestam com bloqueio da Fernão Dias em MG

No Espírito Santo e na Bahia também houve registro de protestos dos caminhoneiros

O Estado de S. Paulo,

27 de julho de 2012 | 10h02

Texto atualizado às 11h40

SÃO PAULO - No terceiro dia de protesto contra o preço dos pedágios, dos combustíveis e contra novas regras estabelecidas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), caminhoneiros bloqueiam trechos da Rodovia Fernão Dias, em Minas Gerais, desde a madrugada desta sexta-feira, 27.

O congestionamento era de 23,5 quilômetros no sentido São Paulo e 12,5 quilômetros na direção de Belo Horizonte, de acordo com boletim da concessionária Autopista divulgado às 11h45.

O protesto é organizado pelo Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC). Um dos principais pontos de descontentamento dos motoristas é a obrigação de descansar 30 minutos a cada quatro horas trabalhadas, imposta pela lei federal 12.619,  em vigor desde junho.

Três pontos apresentavam congestionamento no sentido São Paulo por conta de bloqueios parciais, entre os quilômetros 505 e 589, passando pelas cidades de  Itatiaiuçu, Carmópolis de Minas e Igarapés. Uma das duas faixas e o acostamento da estrada estão bloqueados no seguintes trechos: do km 533 ao km 545,5, em Itatiaiçu; do km 5105 ao km 513, em Igarapé; do km 586 ao km 589, em Carmópolis de Minas.

No sentido Belo Horizonte, há congestionamento em dois pontos: entre os quilômetros 596,3 e 589, em Carmópolis, por conta do bloqueio de uma faixa e do acostamento; e entre os quilômetros km 622,5 e km 617, na região de Oliveira, por conta do excesso de veículos no acesso à cidade.

Na manhã dessa sexta-feira, Fernanda Takai, da banda Pato Fu, colocou a foto acima no seu Instagram: "Saímos ontem 22:30 de BH para SP. Bloqueio dos caminhoneiros e andamos só 80km. Não dá pra ir nem pra frente nem pra trás. Estamos carregados com equipamento de dois shows diferentes. Vamos chamar a cavalaria! A gente chega ou não chega? Nosso produtor tá convencendo os ônibus atrás da gente a dar ré até um retorno..."

Outros estados. No Espírito Santo também houve registro protestos dos caminhoneiros. O tráfego na BR-101 na altura do quilômetro 374, na cidade de Iconha, chegou a ser interrompido durante a madrugada, mas foi liberado por volta das 8h. A Justiça Federal no Espírito Santo havia determinado nesta quinta-feira, 26, que os caminhoneiros ligados ao Movimento União Brasil Caminhoneiro desobstruíssem as estradas federais do Estado.

Na Bahia, manifestações de caminhoneiros na BR-020, no quilômetro 206, em Luís Eduardo Magalhães, chegaram a bloquear a rodovia, mas o tráfego já foi liberado às 9h. Um secretário do sindicato, Diego Alessandro Robeti, de 26 anos, foi encaminhado à delegacia da cidade por desordem e obstrição de pista -  são contravenções penais, não crimes.

O Movimento União Brasil Caminhoneiro  afirma que também há bloqueios em Santa Catarina. Entre os pontos, está a BR-282, na altura da cidade de Catanduva.

A Polícia Rodoviária Estadual de São Paulo informou que não há pontos com bloqueio nas estradas paulistas por conta da manifestação.

Em nota, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou que vem mantendo negociações com representantes dos caminhoneiros buscando o e que suas demandas serão incluídas na Agenda Regulatória da agência.

"Será realizado em agosto Fórum Permanente do Transporte Rodoviário de Cargas, em data a ser definida, oportunidade na qual as entidades representativas de transportadores e de usuários do setor de transporte rodoviário de cargas serão convidadas a discutir novas regras para a regulação do setor e para o equacionamento de outras demandas", disse a agência em nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.