bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Caminhos para acontecer e chegar lá

Saiba quais são alguns dos 'instrumentos' que os profissionais adotam para conseguir transformar suas potencialidades em realidade

EDILAINE FELIX, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2013 | 02h15

Coach, terapia, técnicas para falar em público, hipnose, neurolinguística - vale tudo para buscar explorar o próprio potencial e melhorar o desempenho da carreira. Em uma situação de alta competitividade, profissionais buscam cada vez mais ajuda para desenvolver seus talentos e poderem fazer a diferença na organização em que atuam.

Caio Martins, de 42 anos, é diretor comercial de uma empresa de varejo. Mesmo depois de ter feito especialização no Brasil e no exterior, sentia que ainda precisava abrir horizontes. "Depois de 13 anos, eu estava mudando de empresa e precisava ter uma visão mais ampla, ir além."

Foi naquele momento de reflexão, logo depois de retornar de um curso de extensão na conceituada Wharton School, da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, que Martins procurou ajuda profissional para alavancar sua carreira. Renato Hirata, especialista em negociação estratégica e sócio-fundador da Hirata Consultores, foi escolhido para ser seu professor e coach.

Martins conta que precisava de ajuda para interpretar o ambiente e a cultura diferentes que encontraria na nova empresa.

"Consegui, então, identificar os pontos que, no dia a dia, não percebemos, as questões mais técnicas, analisar os diferentes cenários para negociação e para gestão de conflitos", diz.

Ao iniciar uma carreira nova, a de consultor de empresas, Alexandre Trez, de 29 anos, percebeu que precisaria melhorar sua comunicação verbal. Atualmente consultor da Argos, na adolescência ele já havia feito curso de teatro para combater a timidez. Mas o que necessitava naquele momento era aprender técnicas para conversar com públicos diferentes: presidentes, operários, dar treinamentos e negociar.

"Na nova função, me deparei com empresas variadas, culturas distintas. Foi quando vi que precisava melhorar minha comunicação verbal para negociar com diferentes públicos", diz.

Ele participou, então, de um curso do Instituto Passadori de Educação Corporativa. Para ele, os ganhos foram grandes: "Fui me sentindo mais seguro. O fato de saber me comunicar acrescentou bastante a minha vida."

Problemas como o medo e a timidez podem ser obstáculos para alguém manifestar todo o seu potencial na profissão. "Comunicação é fundamental", acredita o presidente do instituto, Reinaldo Passadori.

Já para Hirata, são grandes as cobranças feitas para que alguém desenvolva seus talentos. "E, quando não consegue, o profissional entra em uma zona de desconforto, em um momento de caos", destaca. Segundo ele, essa é a hora de entender como ter uma mente próspera.

Padrões. "Ajudamos o interessado a ficar livre de padrões sociais, estar focado no talento, ter contato com a verdade e estabelecer contato com o ser humano, respeitando as diferenças e confrontos com o outro", acredita.

O doutor em psicologia da aprendizagem do desenvolvimento humano Conrado Schlochauer, sócio-fundador da consultoria LAB SSJ, acredita que o coaching ainda é a melhor maneira para o desenvolvimento de potencialidades.

Segundo ele, o profissional precisa se expor mais para provar suas habilidades e competências. E deve estar focado em melhorar sua performance. Para isso, o ideal é fazer cursos, viagens, conversar com o gestor, com o RH, pedir ajuda. "O importante é entender que o aprendizado é autodirigido, que a pessoa é o dona desse aprendizado", enfatiza. "Depende muito de você. Confie na sua capacidade de aprender e tudo dará certo."

Uma metodologia também utilizada para ajudar no desenvolvimento das competências individuais é a programação neurolinguística.

Especialista nessa área, o psicólogo e instrutor da Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística (SBPNL) Alexandre Bortoletto diz que o profissional procura a PNL "porque tem um ponto obscuro que previsa ser revisado, um obstáculo a ser vencido". Ele esclarece que a PNL busca melhorar ainda mais as qualidades de um profissional em um processo contínuo de desenvolvimento.

O instrutor aponta que, entre as competências trabalhadas na programação neurolinguística, estão comunicação, iniciativa, liderança, o falar em público, gerenciamento de emoções e também a atuação em processos e decisões. "A proposta da PNL é encontrar e despertar o potencial do indivíduo."

Bortoletto diz que as organizações adotam a PNL para ajustar equipes, aprimorar processos produtivos e aumentar a competitividade. O treinamento pode ser individual de executivos ou haver atividades envolvendo todos os funcionários da empresa.

Para o presidente da Sociedade Brasileira de Coaching (SBC), Villela da Matta, a busca constante por resultados está presente em todos os tempos e momentos da vida profissional.

Condições. Segundo o coach, o melhor MBA do mundo pode não ter valor se o profissional não souber se comunicar, negociar, resolver conflitos e produzir melhores resultados para a empresa. "O profissional precisa entender que talento e recursos não são condições de sucesso", enfatiza.

Para atingir o topo em uma carreira não é possível confundir conhecimento acadêmico com sucesso profissional. "Sucesso é atitude e estratégia", diz da Matta. Ele lembra que o gestor sempre vai querer resultados positivos. "E é nesta hora que o funcionário não pode se fazer de vítima e deve mostrar que é indispensável para a empresa."

Essa é a função do coach: ajudar no desenvolvimento do profissional, analisando o que funciona e o que não funciona, estabelecendo metas, com conceitos para a projeção da carreira. O presidente da SBC lembra que o investimento para a contratação de um coach é alto, assim como cresce exponencialmente os ganhos do profissional orientado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.