Camisinha falsificada continua no mercado

A Vigilância Sanitária descobriu que preservativos falsificados da marca Jontex Lubrificado, da empresa Johnson & Johnson, continuam circulando no mercado farmacêutico de São Paulo. A primeira vez em que foi descoberta a falsificação desses preservativos foi em março. Como medida de interesse sanitário, a comercialização e o uso do produto sem as características originais foram proibidos. O comunicado foi publicado ontem, no Diário Oficial do Estado, proibindo a comercialização dos preservativos da marca Jontex Lubrificado.A informação é dirigida aos estabelecimentos comerciais farmacêuticos e à população em geral. O alerta de que continua ocorrendo a falsificação do preservativo, segundo a publicação, foi dado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).DiferençasA imitação é facilmente reconhecível por apresentar uma série de características que a diferenciam da original. No caso dos preservativos originais, a embalagem é cinza degradê, enquanto a falsificada é amarela esverdeada.Segundo a Anvisa, o preservativo falsificado está à venda em diversos pontos do mercado nacional e não traz a data de fabricação, o número de registro do Ministério da Saúde e nem o número do lote, conforme determina a lei.A orientação para a população, é que, caso haja alguma suspeita em relação ao produto, informar imediatamente a Anvisa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.