Campanha contra planos de saúde

A Associação Médica Brasileira e o Conselho Federal de Medicina vão lançar nacionalmente na semana que vem campanha contra operadoras de planos e seguros de saúde. Para reduzir custos, pressionam os médicos a solicitarem menos exames de seus pacientes e marcarem menos consultas.A campanha já foi divulgada em São Paulo e será expandida para todo o Pais. "A maioria das operadoras impõe restrições aos exames mais caros, que são recomendados para casos mais graves", disse ontem o presidente da associação, Eleuses Vieira de Paiva, ao inaugurar a sede da entidade em Brasília. Em breve será lançado o telefone 0800-616611 para receber denúncias.Pretensão de mudanças na leiA Associação pretende alterar a lei que regulamenta os planos de saúde. Uma das propostas é a do credenciamento universal, que consiste em assegurar aos clientes o atendimento por seu médico, independentemente de o profissional estar ou não ligado ao plano de saúde. "A pressão tem de vir da sociedade, porque o lobby das operadoras é muito forte no Congresso", disse o deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.