Campanha de Graziano para FAO falará da Embrapa

A internacionalização da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) será uma das plataformas do representante regional da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês), José Graziano da Silva. Ele teve a candidatura formalizada pela presidente Dilma Rousseff no final de janeiro para o posto de diretor geral da instituição. A internacionalização da Embrapa foi formalizada no ano passado por uma Medida Provisória, mas ainda não conta com uma regulação específica.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

16 de fevereiro de 2011 | 20h01

Graziano se reuniu hoje com o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, em Brasília. "Os ministérios da agricultura são chaves nesse processo de eleição e, desde o primeiro momento, Wagner Rossi foi meu apoio mais forte", afirmou a jornalistas ao deixar o ministério.

Sem querer dar detalhes a respeito do encontro, Graziano disse apenas que veio "prestar contas". Ele disse que contou com a ajuda da Embrapa no apoio que recebeu da África até o momento. Graziano concederá uma entrevista coletiva para apresentar os principais pontos de sua campanha na próxima sexta-feira, em Brasília. Nesse mesmo dia, ele terá um encontro com o presidente da Embrapa, Pedro Arraes.

Além do ex-ministro brasileiro, são candidatos ao cargo outros cinco concorrentes: dois europeus, um da Indonésia e dois do Oriente Médio. A eleição ocorrerá de 25 de junho a 2 de julho deste ano. Participam da votação 191 países, que possuem o mesmo peso de voto, independente de seu tamanho, da sua produção agrícola ou da necessidade de importação de alimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
alimentosEmbrapaFAOJosé Graziano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.