Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Campanha para poupar energia começa hoje

A campanha para redução do consumo de energia promovida pelo governo começa nesta semana em cadeia nacional de rádio e TV. As peças publicitárias serão estreladas pela atriz Taís Araújo, que vai sugerir ações para economizar energia. Os termos "racionamento" e "crise" não serão mencionados.

Anne Warth, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2015 | 02h04

A primeira ação será um merchandising hoje no programa Mais Você, apresentado por Ana Maria Braga, na TV Globo. O lema será "Consumo Consciente: Levante essa Bandeira". A atriz Taís Araújo sugere ao consumidor que adote medidas como banhos mais curtos, com o chuveiro elétrico na posição verão, o uso consciente do ar condicionado e o uso do ferro de passar roupa apenas uma vez por semana. Haverá dois filmes para TV e três spots para rádio.

A ideia é que essas ações façam parte da vida de todos os consumidores, e não apenas agora, que a conta de luz subirá 50%, em média. "É importante que todos tenham consciência de que o custo das bandeiras tarifárias só vai cair se houver um esforço coletivo", afirmou o presidente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), Nelson Leite.

Produzida pela agência Propeg, a campanha custará R$ 20 milhões e será financiada com recursos das distribuidoras de energia, que são obrigadas a recolher 0,5% de sua receita operacional líquida para um fundo e aplicar os recursos em projetos de eficiência energética. As propagandas serão veiculadas até o fim de março.

Não há meta de redução do consumo, embora haja uma expectativa de que consumidores residenciais poupem 10%. Fontes do governo afirmam que o País precisa obter uma redução em torno de 5% para evitar um racionamento neste ano. Se todas as residências conseguissem poupar 10%, a economia global seria de 4% da carga, que atualmente é de 70 mil MW médios.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) quer aproveitar a campanha para informar a população sobre o sistema de bandeiras tarifárias e os novos valores já em vigor. A bandeira vermelha, que sinaliza condições desfavoráveis para a geração de energia, acrescenta R$ 5,50 na conta de luz a cada 100 quilowatt-hora de consumo. A bandeira amarela adiciona R$ 2,50.

Tudo o que sabemos sobre:
energia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.