Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Campanha para renegociar dívida vai até dia 22

Com a proximidade do Natal e o pagamento da primeira parcela do 13º salário, os consumidores inadimplentes têm mais chances para regularizar sua situação e tirar o nome do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Nove Associações Comerciais - de Garulhos, Arujá, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mairiporã, Mogi das Cruzes, Poá e Suzano - estão lançando a campanha "Limpe seu Nome e Volte a Comprar" que começa hoje e vai até o dia 22 deste mês. De acordo com o presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Guarulhos (Acig), Anunciato Thomeo, a adesão tem sido grande entre lojas e financeiras. "Carrefour, Casas Bahia, Banco do Brasil e Losango são algumas delas, sem contar o comércio local." Para o consumidor tirar o nome da lista negra, ele precisa procurar a Associação Comercial ou mesmo a própria loja. Uma vez renegociada a dívida, o nome sai do cadastro de inadimplentes no mesmo dia ou em até 48 horas. Em épocas de campanha, o inadimplente costuma ter maior flexibilidade na negociação. O economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Marcel Solimeo, aconselha a tentar renegociar a dívida com uma proposta factível. "O consumidor precisa apresentar quais são suas possibilidades. Uma renegociação que caiba no seu bolso." Inadimplente deve fazer propostaEm São Paulo, segundo Marcel Solimeo, não há previsão de campanhas do mesmo tipo porque as empresas já realizam políticas para facilitar as negociações com os inadimplentes e obtêm bons resultados, independente da época. "A procura por renegociação aumenta significativamente antes do período do Natal. O consumidor quer estar habilitado para fazer novas compras." E alerta que o inadimplente não precisa de intermediário, basta dirigir-se ao balcão de atendimento.Dados da ACSP revelam que o número de registros cancelados aumentou 26,6% de janeiro a outubro em relação ao mesmo período do ano passado. E a Associação sempre registra crescimento de atendimento em dezembro, por isso ele prevê número ainda maior de cancelamento de registros por conta do pagamento do 13º salário, sendo que a primeira parcela deverá ser paga na primeira quinzena deste mês.Embora não exista um padrão geral na renegociação, Anunciato Thomeo da Acig afirma que as empresas costumam propor parcelamento da dívida, juros menores, descontos e não cobrança de multa. "E, nas dívidas mais antigas, de dois a três anos, às vezes, só cobra o principal sem juros nem correção monetária." Ele também orienta o consumidor a fazer sua proposta: "parcelamento em três vezes, pagamento apenas do principal, cobrança de juros menores etc."A expectativa da Acig para essa campanha é de que pelo menos 20% dos inadimplentes consigam reabilitar seus créditos. O consumidor pode obter mais informações no telefone 6463-9305 ou no site da Associação (veja no link abaixo).

Agencia Estado,

13 de novembro de 2002 | 08h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.