Campari lança linha de espumantes Cinzano no Brasil

A alta do dólar não abalou a estratégia do grupo italiano Campari, que está lançando no País, este mês, sua linha de espumantes Cinzano. Serão 100 mil garrafas na primeira leva, e o diretor-executivo do Grupo Campari Brasil, Luciano Deodatti, está confiante nas vendas. O alvo é o público das classes A e B."São espumantes de castas nobres e sabor inconfundível, como o Prosecco Cinzano, Asti Cinzano e Pinot Chardonnay Cinzano, todos de regiões demarcadas", diz, certo de que o consumidor mais rico e sofisticado não resistirá aos produtos.A observação de Deodatti quanto à garantia de procedência desses espumantes é importante na estratégia de lançamento. Até porque o grupo, no Brasil, tem um produto em sua carteira daqueles que parecem ser o que de fato não são. No caso, o vinho Liebfraumilch, aquele da garrafa azul, que nada mais tem a ver com a Alemanha: é produzido e engarrafado no Sul desde que caiu no gosto das classes C, D e E.Com faturamento de 650 milhões, o Grupo Campari está no Brasil desde 1950 e tem duas fábricas, uma em Sorocaba (SP) e outra em Jaboatão (PE). Produz no País os uísques Old Eight, Drury´s, Gold Cup e os aperitivos Campari, Cinzano Rosso e Bianco, Jägermeister e o conhaque Dreher.A Itália responde por 52% dos negócios do grupo, e a região das Américas por 22,8%. O Brasil tem mais peso do que os EUA nessas vendas. Portanto, mesmo com dólar alto, a empresa decidiu derramar nas taças brasileiras os espumantes que, segundo Donatti, revelam a alma da marca Cinzano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.