Cana ultrapassa energia hidráulica na matriz energética

Dados preliminares do BalançoEnergético Nacional (BEN-2007), divulgados nesta quinta-feira,indicam que a cana-de-açúcar ultrapassou no ano passado, pelaprimeira vez, a energia hidráulica como fonte de energia nopaís, ficando atrás apenas do petróleo e derivados. O cálculo contabiliza energia em geral, incluindo o setorde combustíveis, não somente a porção elétrica. Segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Energética(EPE), Maurício Tolmasquim, a cana atingiu um peso de 16 porcento da matriz energética brasileira no ano passado, deixandoem terceiro a energia hidráulica, com 14,7 por cento. O petróleo (com derivados) teve em 2007 um peso de 36,7 porcento na matriz energética brasileira, caindo em relação a2006, quando registrou participação de 37,8 por cento, masmantendo a liderança. "É um ano histórico nesse sentido, e uma tendênciairreversível", afirmou Tolmasquim ao comentar a nova composiçãoda matriz energética. Ele destacou que o crescimento da importância da cana sedeveu ao aumento da demanda por etanol, já a produção elétricapor meio da queima do bagaço ainda não é representativa. Segundo dados da EPE, o consumo de álcool hidratado (tipoutilizado pelos veículos bicombustíveis) subiu 46,1 por centoem 2007, para 10,4 bilhões de litros, e o de álcool anidro (queé misturado à gasolina) subiu 19,7 por cento, para 6,2 bilhõesde litros. Por outro lado, a queda no consumo de gasolina no anopassado foi de 3,9 por cento, para 18 bilhões de litros. A EPE constatou que o Brasil manteve-se auto-suficiente empetróleo, com uma produção de 1,751 milhão de barris por dia,para um consumo de 1,734 milhão de barris. (Edição de Marcelo Teixeira)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.