Canadá diz trabalhar com Brasil para solução de questão aérea

O primeiro-ministro do Canadá, Paul Martin, assegurou hoje que seu governo e o do Brasil estão trabalhando para encontrar "uma solução duradoura" para a disputa comercial entre Bombardier e Embraer.Ao discursar para um grupo de empresários durante almoço no início desta tarde, Martin mencionou claramente a disputa comercial entre as duas empresas de aviação, que foi levada ao âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC). "Houve disputas comerciais e diferenças e algumas tensões ainda se mantém até hoje", afirmou Martin, que tentou minimizar, em seguida, o conflito: "Não existe nenhum relacionamento internacional sem uma tensão ocasional".Martin fez elogios ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, à política econômica do governo e aos projetos sociais, especialmente ao "Fome Zero". O primeiro-ministro assumiu um compromisso pessoal para construir uma parceria entre os dois países, destacando as oportunidades de negócios.Ao falar dos desafios mundiais, o primeiro-ministro defendeu com veemência mudanças no Banco Mundial, no FMI e na Organização das Nações Unidas. "Essas instituições devem se adaptar aos novos desafios que as confrontam", afirmou Martin. Ao citar o encontro dos ministros de Finanças do G-20 deste final de semana, Martin sugeriu a formação de um "novo multilateralismo" que viria da reunião dos chefes de Estado desses países - ricos e emergentes."Este Novo Multilateralismo colocará os resultados à frente dos processos, a ação à frente da retórica. Lidará com preocupações comuns identificadas não somente pelas nações mais ricas do mundo, mas com diversidade dos países que compartilham interesses e ideais comuns e o desejo de um mundo melhor", disse Martin. De acordo com ele, essas mudanças são necessárias para que se encontre "novas soluções onde as antigas não funcionam com a fluência e a eficiência necessárias".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.