Candidato de Piva prepara seu programa para Fiesp

O candidato de Horacio Lafer Piva à sucessão da presidência da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) na eleição de agosto do ano que vem, Cláudio Vaz, atual diretor-superintendente do Sesi, apresentará em cerca de 10 dias os fundamentos do programa que adotará caso seja eleito. "Tem um grupo de empresários participando do pré-projeto. Não temos idéia de apresentar uma proposta pronta e acabada, até porque a minha candidatura é de continuidade da gestão e da proposta do Horacio", afirmou. Vaz adiantou que a entidade, com ele à frente, terá um programa de governança coorporativa e terá a ação política como fim. "Uma ação política mais intensa e cotidiana", definiu. Vaz tem feito visitas a sindicatos e a diretorias regionais do sistema Fiesp/Ciesp, mas intensificará esse movimento a partir deste mês. "Tenho feito as visitas costumeiras, mas a partir deste mês serão mais formais", disse. Ele não descartou a possibilidade de que a eleição da entidade empresarial mais importante do País tenha apenas uma chapa, em vez das três que se desenham hoje (os outros dois candidatos, até o momento, são Paulo Antonio Skaf, do setor têxtil, e Synésio Batista da Costa, do ramo de brinquedos). "Se existir essa possibilidade, ninguém vai deixar de avaliar. Não dá para imaginar que o que existe hoje é final e definitivo. O processo é muito longo", analisou. Nos bastidores da casa, ninguém aposta em três chapas, até por conta da dificuldade numérica de montá-las (287 nomes em cada uma). "Não acho que seja uma questão numérica, é mais uma questão dos apoios que você tem. O eleitorado é muito consciente, não confunde amizade com aliança", avaliou Vaz. O candidato de Piva classificou de "respeitosa" a campanha que tem sido feita, que, para ele, tem tido um bom nível de proposição. "Até agora nenhum incidente ocorreu", finalizou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.