Candidatos à Fiesp falam sobe geração de empregos

Os empresários Claúdio Vaz, candidato da situação, e Paulo Skaf, da oposição, que disputam a presidência da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), em eleição marcada para agosto, têm idéias parecidas para a geração de empregos na indústria paulista. Entrevistados no Jornal da Band, da Rede Bandeirantes, os dois coincidiram em apontar como fator fundamental para a criação de novas vagas o crescimento econômico. Para Skaf, que é presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e atual vice-presidente da Fiesp, não existe uma receita pronta para a geração de empregos, mas ele apontou alguns caminhos, como o crédito barato, juros baixos e carga tributária em queda. Para Vaz, atual diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp, será possível a criação de um milhão de empregos na Grande São Paulo, desde que os recursos provenientes do aumento obtido com a arrecadação de impostos e com as exportações sejam canalizados para obras de infraestrutura, que utilizam muita mão-de-obra. A Fiesp congrega cerca de 18 mil empresas e tem sob sua tutela 40% de tudo o que a indústria produz no País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.