Canhão de tinta azul é usado para reprimir trabalhadores na Índia

A água colorida dispersa e marca os manifestantes, para facilitar o trabalho da polícia em caso de prisões

10 de junho de 2013 | 20h17

SRINAGAR, ÍNDIA - A polícia indiana usou um canhão de água com tinta azul para dispersar os protestos de manifestantes que pediam a regularização de postos de trabalho temporários e melhoria de salários.

Com os jatos de tinta, a polícia não só reprime como facilita a prisão posterior dos manifestantes, que ficam impregnados com uma tinta difícil de sair do corpo e da roupa.

As fotos mostram vários funcionários públicos atingidos pelos jatos de água colorida. Um deles, preso, aparece com o rosto manchado. Os trabalhadores tentavam chegar à Casa Civil do governo, para tentar abrir negociações em torno das suas reivindicações.

Tudo o que sabemos sobre:
índiatrabalhadoresprotestostintaazul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.