Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Caoa investe US$ 100 milhões para instalar robôs na fábrica de Goiás

Os 24 robôs deverão ser usados no aumento de capacidade de produção da fábrica da Hyundai em Anápolis

Rubens Santos, O Estadao de S.Paulo

23 de novembro de 2007 | 00h00

O Grupo Caoa vai investir US$ 100 milhões para instalar robôs e expandir a capacidade de produção da linha de montagem de veículos Hyundai, em Anápolis (GO). Para isso, a empresa iniciou ontem, na Alemanha, negociações para a compra de 24 robôs. A fábrica, inaugurada em abril, produz atualmente os caminhões HR e deve começar a produzir, no ano que vem, o utilitário esportivo Tucson. A Caoa, dona da fábrica - a Hyundai fornece apenas a tecnologia dos veículos e as peças para montagem -, faturou R$ 2 bilhões no ano passado."Estamos vivendo uma nova fase de crescimento acelerado", diz Carlos Alberto de Oliveira Andrade, presidente do grupo. "Com os robôs, vamos tornar ainda melhor a qualidade, além de dinamizar a produção de caminhões (HR) e dos novos veículos que serão lançados nos próximos cinco anos. Estamos produzindo 800 unidades este ano do HR, mas com a ampliação e a robotização vamos produzir 1,2 mil." Segundo Andrade, a fábrica de Anápolis não produz o suficiente para cobrir a demanda. "Não tem para quem quer." A fábrica de Anápolis recebeu investimentos iniciais de R$ 400 milhões, com a meta de atingir uma produção de 130 mil veículos por ano dentro de três anos. A adaptação da linha de montagem para aumentar a produção de caminhões e iniciar a produção do Tucson nacional, a partir de junho de 2008, exigiu, diz Andrade, a contratação de mais funcionários - cerca de 120, ou um aumento de 60% em relação ao número atual de empregados. "A queda do dólar e o interesse do mercado criaram um cenário de demanda crescente para os nossos caminhões", acredita o presidente do Grupo Caoa. O plano de investimentos da empresa na fábrica de Anápolis chega a R$ 1,2 bilhão até 2010. De acordo com Andrade, há outros pontos que estão impulsionando o negócio, como preços estáveis, qualidade do produto e um marketing agressivo. Segundo ele, a coreana Hyundai tem interesse em abrir uma segunda fábrica no Brasil e o Grupo Caoa participa das discussões: "Há, sim, a possibilidade de uma segunda fábrica", disse. "É algo que está sendo discutido, mas com decisões a serem tomadas a longo prazo", comentou. APOSTADe acordo com Andrade, a prioridade, no momento, é manter o bom desempenho do HR. Mas a empresa também faz uma grande aposta no Tucson nacional. O carro tem preço que varia entre R$ 65 mil e R$ 78 mil. O otimismo com o carro, segundo Andrade, está baseada em números: de acordo com a Caoa, o Tucson é o carro mais emplacado (33,9%) em São Paulo entre os utilitários esportivo, segundo dados do Renavam levantados no período de maio a junho deste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.