TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Capacidade do sistema elétrico terá de dobrar em até 20 anos

Segundo o Ministério de Minas e Energia, o crescimento do consumo será de 3,5% a 4,5% ao ano, dependendo do desempenho da economia

Fernanda Nunes, O Estado de S. Paulo

28 Maio 2015 | 15h16

RIO - O Brasil deverá dobrar a sua capacidade de geração de energia nos próximos 15 a 20 anos, segundo o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Ministério de Minas e Energia, Altino Ventura.

A demanda será por mais 140 mil megawatts (MW) de capacidade, o suficiente para cobrir o crescimento do consumo de 3,5% a 4,5% ao ano, dependendo do desempenho da economia.

Neste ano, serão acrescentados 7 mil MW ao sistema e a previsão é adicionar mais 10 mil MW em 2016, de projetos já "em fase final de construção", segundo o secretário. Ele participou nesta quinta-feira, 28, do evento Enase 2015, no Rio, onde executivos e representantes do governo discutiram o setor elétrico.

Eletrobras. Participações em Sociedades de Propósito Específico (SPE) serão o foco do processo de desinvestimento na Eletrobras, segundo Ventura. Ontem, o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, anunciou a decisão de iniciar um plano de venda de ativos na estatal. O primeiro deles será a distribuidora goiana Celg.

Durante o evento Enase 2015, no Rio, o secretário ainda convocou o setor financeiro privado a apostar no setor elétrico, já que a participação do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em cada projeto foi reduzida de 70% para 50%. "O setor privado vai ter que comparecer com mais recursos para investir. O BNDES já tem mostrado suas limitações", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.