Captação da previdência privada cresce 35,64%

Balanço da Associação Nacional de Previdência Privada (Anapp) revela que, nos oito primeiros meses do ano, as empresas de previdência complementar abertas brasileiras captaram um volume de recursos da ordem de R$ 11,8 bilhões, uma alta de 35,64% em relação ao mesmo período do ano passado.A receita auferida com as vendas de novos planos em 2004 já representa 80,5% do total registrado em 2003. Em comparação com julho deste ano, as captações experimentaram uma expansão de 15,3%.Os números também indicam um aumento expressivo nas reservas técnicas das instituições. De janeiro a agosto, as provisões cresceram 43,9%, para R$ 55,1 bilhões. O volume total das carteiras (recursos livres, provisões técnicas, capital próprio das seguradoras e outros ativos) ficou em R$ 59,5 bilhões, uma expansão de 42% sobre os oito primeiros meses de 2003.Ainda segundo o balanço da Anapp, a contratação de planos individuais subiu 20,7%, para 6.924 planos incluídos no sistema. Nos planos empresariais, a alta foi mais expressiva. Até agosto de 2003, o sistema tinha 79.203 planos corporativos, volume que saltou para 103.975 - uma alta de 31,3%.O número de beneficiários do sistema, segundo o balanço da Anapp, saltou para 250 mil, uma alta de 51,7% na comparação com os oito primeiros meses do ano.Líderes no mercadoA Bradesco Vida e Previdência continua em primeiro lugar no ranking das captações, com vendas da ordem R$ 4 bilhões. Ocupando a segunda posição, a Itaú Vida e Previdência registrou R$ 2 bilhões em recursos captados. A BrasilPrev vem em terceiro, com uma receita de R$ 1,4 bilhão arrecadada até agosto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.