Captação de empresas locais cai 35% até julho

Volume de captação de recursos no mercado caiu e o perfil das operações piorou em 2015, refletindo a contínua deterioração das expectativas de emissores e investidores com a economia

O Estado de S.Paulo

11 de agosto de 2015 | 02h01

O volume de captação de recursos por empresas brasileiras no mercado caiu e o perfil das operações piorou em 2015, refletindo a contínua deterioração das expectativas de emissores e investidores com a economia. De janeiro a julho, o total levantado por empresas com instrumentos como debêntures e ações somou R$ 70,3 bilhões, 35,3% menos do que no mesmo período de 2014, segundo a Anbima, entidade que representa instituições financeiras.

No período, as companhias brasileiras captaram R$ 36 bilhões com emissões de debêntures e notas promissórias, contra R$ 59,7 bilhões de 2014. Já em ações houve alta de 11,5%, para R$ 16,7 bilhões, referentes a única operação do período, a emissão da Telefônica Brasil para financiar a compra da GVT.

Nas emissões internacionais, a queda foi de 78,2% no acumulado do ano, para US$ 8 bilhões. Em julho não houve operações no exterior. "Há uma expectativa de melhora nas emissões ainda neste semestre, com a perspectiva de grandes operações no mercado de renda variável para os próximos meses", afirma Carolina Lacerda, diretora da Anbima. / REUTERS

 

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.