Captação em planos de previdência privada cresce 47%

Levantamento mensal da Associação Nacional das Empresas de Previdência Privada (Anapp), divulgado hoje, aponta que no primeiro trimestre de 2004 houve um crescimento de 47,1% na captação dos planos, com um total de R$ 4,43 bilhões, superando o total registrado no mesmo período de 2003, quando as entidades abertas comercializaram R$ 3,033 bilhões. Já a Carteira de Investimentos do setor apresentou uma evolução de 46,26%, totalizando em abril R$ 51,9 bilhões, contra R$ 35,5 bilhões em março de 2003.O levantamento apontou que o produto com maior crescimento no primeiro trimestre de 2004 foi o VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres). Trata-se de um seguro utilizado como produto de previdência. Os valores depositados não contam com o benefício fiscal de um produto de previdência ? reduzir a base de tributação em, no máximo, 12% do valor ?, mas permite a postergação da tributação do Imposto de Renda ? deixa de ser mensal e acontece apenas no resgate.O prêmio total (valor captado) foi de R$ 2,331 bilhões, representando um crescimento de 154%. O patrimônio total acumulado desde o início de comercialização do VGBL é de R$ 11,631 bilhões, com crescimento de 218% em relação a março de 2003.Já o PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) - que permite reduzir a base de cálculo do Imposto de Renda até 12% - apresentou crescimento de 23,5%, com receitas de R$ 1,156 bilhão. A Carteira de Investimentos do PGBL registra, segundo o levantamento, a marca de R$ 13,1 bilhões, com crescimento de 58,2% sobre os R$ 8,27 bilhões de maço do ano passado.Planos tradicionaisO levantamento da Anapp apontou ainda que os planos tradicionais de previdência privada apresentaram faturamento de R$ 930 milhões no primeiro trimestre, o que representou uma queda de 21,2% em comparação com o mesmo período no ano passado. O produto, o mais antigo dos ainda comercializados, apresenta uma Carteira de Investimentos de R$ 26,76 bilhões, com crescimento de 15,29% sobre o total de março de 2003 (R$ 23, 2 bilhões).Perfil do setorDo total de planos comercializados nos primeiros meses de 2004, a maior concentração foi para os planos individuais, com 77% do total, seguido pelos planos empresariais, com 19%, e 4% para os planos para menores de idade. A pesquisa revela ainda que em março existiam 6,65 milhões de planos previdenciários, um aumento de cerca de 1,360 milhão de novos planos apenas nos últimos 12 meses.O potencial estimado pelo setor é de cerca de 20 milhões de participantes a longo prazo. Já o número de beneficiários totalizou em março 288 mil pessoas, participantes que recebem de rendas de aposentadoria, por invalidez, pagas a menores de idade e pensões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.