Captação externa da Vale será definida até março

O diretor financeiro da Companhia Vale do Rio Doce, Tito Botelho, disse que a empresa deve definir no final do mês ou no início de março uma possível captação de recursos no mercado internacional. Para Botelho, o mercado está atrativo para emissões, mas não tão bom quanto há quatro ou cinco anos. O executivo tem a expectativa de que a opção de put (venda) de uma emissão de bônus da Vale realizada em 1996 não seja exercida pelos investidores, em abril. Essa emissão, de US$ 300 mi, vence em 2004 e tem cupom (juro nominal) de 10%. "A expectativa é que os investidores não exerçam a opção de venda porque a rentabilidade está estimada entre 9,4% e 9,5% ao ano", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.