Captações privadas batem recorde no 1º semestre

Captações contabilizam crescimento de 23,5% nos seis primeiros meses do ano

Agencia Estado

21 de junho de 2007 | 12h45

As captações privadas bateram recorde no primeiro semestre, contabilizando um crescimento de 23,5% em relação ao mesmo período do ano passado. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) já registrou R$ 41,646 bilhões, sendo metade em emissões de ações.O "boom" do mercado de capitais nos últimos anos animou muitas companhias a lançar ações na Bolsa de Valores de São Paulo. Com isso, o volume de emissões registradas cresceu 50% no período. Foram aprovados lançamentos de R$ 20,122 bilhões em ações, ante os R$ 13,384 bilhões contabilizados no primeiro semestre do ano passado. A CVM ainda tem em análise mais 29 pedidos de emissões de ações.Já as captações em debêntures seguiram o sentido contrário. Em 2006, as emissões privadas bateram recorde puxadas por esses papéis. Foram R$ 11,307 bilhões registrados nos primeiros seis meses de 2006, volume quase três vezes superior aos R$ 4,278 bilhões já aprovados este ano. Mas, a expectativa é de que o volume desse tipo de captação também cresça no segundo semestre. Além dos R$ 41 bilhões registrados, a autarquia ainda está analisando o pedido de mais R$ 20,9 bilhões em captações privadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.