Carga tributária das grandes empresas chega a 41%

A carga tributária das 337 maiores empresas brasileiras foi de 41% sobre as riquezas produzidas em 2002, diz o levantamento feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi), para a publicação "Melhores e Maiores 2003", publicada pela revista Exame.Em 2001, esse índice ficou em 42,7% para uma base de 330 companhias. Para chegar a esses números, a fundação considerou os recolhimentos de tributos pagos pelas companhias nos balanços de 31 de dezembro de 2002. Por ramo de atividade, a indústria pagou a maior carga tributária, com 42,6%. No comércio, ela atingiu 42,7%, enquanto que o setor de serviços pagou 37,6% em impostos."O sistema tributário brasileiro está muito concentrado na produção. Quem fatura mais, recolhe mais. Só que nem sempre quem fatura mais obtém mais lucro", disse o coordenador técnico do estudo, Ariovaldo dos Santos. Segundo ele, a carga tributária média dos bancos ficou abaixo de 30%, no ano passado. "Historicamente, a carga tributária dos bancos, baseada na lucratividade, fica abaixo da média do País", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.