finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Carga tributária no Brasil é um "horror", diz Alencar

O vice-presidente da República, José Alencar, criticou hoje a carga tributária cobrada no País e voltou a reclamar dos juros elevados. Em palestra na abertura da Expo Abras, no Riocentro, Alencar disse que "é verdade" o fato de os empresários reclamarem que "os impostos são elevados e a carga tributária é um horror".Ele fez essas afirmações após conclamar os empresários a não praticarem o subfaturamento, já que, segundo ele, a ilegalidade tributária impede o crescimento das empresas. Apesar disso, ele admitiu que os empresários têm razão ao criticar os impostos porque "a carga tributária é elevadíssima".As afirmações de Alencar sobre os tributos foram feitas em ressonância às críticas do presidente da Abras, João Carlos de Oliveira, no início do evento, de que ainda há no País uma "voracidade fiscal injustificada" e que o crescimento brasileiro terá que passar pela desoneração de tributos.Críticas aos jurosO vice-presidente voltou a citar as taxas de juros ao lembrar que as taxas representam hoje mais de um quarto de tudo o que se arrecada no Brasil. Alencar vinculou a crítica aos juros na rolagem da dívida brasileira. "As taxas de juros com que estamos rolando a dívida há nove anos são um despropósito se comparadas às taxas de mercado", disse, acrescentando que "o regime de juros no Brasil entrava o desenvolvimento". Alencar fechou o seu discurso na Abras dizendo que "é preciso coragem para deixar o Brasil andar" e que "é preciso que alguém solte as rédeas, perca o medo de crescer".

Agencia Estado,

13 de setembro de 2004 | 13h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.