Regis Duvignau/ Reuters
Regis Duvignau/ Reuters

Carrefour anuncia parceria com startup capixaba para abertura de loja conceito no Itaim Bibi

Essa é a segunda unidade da Zaitt em operação no País; a primeira foi inaugurada no Espírito Santo

Fabiana Holtz e Reuters, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2019 | 13h00

SÃO PAULO - O Carrefour Brasil anunciou nesta sexta-feira, 29, durante o Carrefour Investor Day, o lançamento de uma parceria com a Zaitt, startup do Espírito Santo, para a abertura de uma loja conceito. Será o primeiro mercado 100% autônomo da América Latina. A unidade, inaugurada no último dia 21 no bairro do Itaim Bibi, em São Paulo, não conta com operadores de caixa.

Com funcionamento 24 horas, a loja tem foco no food service, snacks, bebidas, produtos de limpeza e higiene pessoal, orgânicos, entre outros. O espaço conta ainda com a oferta de produtos frescos e prontos para consumo no local.

Essa é a segunda unidade da Zaitt em operação no País. A primeira foi inaugurada no Espírito Santo.

A unidade paulista conta com um sistema de pagamento conhecido como RFID (Radio Frequency Identification), traduzido como identificação automática dos produtos via radiofrequência. Para entrar ou sair da unidade o cliente escolhe entre o reconhecimento facial e a leitura do QRCode para a abertura da primeira porta de acesso. Na saída, o cliente fica entre duas portas de vidro enquanto os itens comprados são identificados pela frequência de rádio. Concluída a leitura, o cliente apenas confirma a compra para deixar a loja. O valor é debitado no cartão de crédito cadastrado pelo cliente.

Segundo Paula Cardoso, executiva do Carrefour e-Business Brasil, além dessa parceria - que conta com expertise em varejo e suporte logístico e de abastecimento do Carrefour - o grupo tem programado a abertura de 15 centros de distribuição anexo a suas lojas (side stores) e pelo menos 150 pontos de coleta (pick-up points) em 2019. Todas orientadas para atender o segmento e-commerce alimentar. 

Carrefour Brasil expande parceria com Rappi e acirra concorrência em ecommerce

O Carrefour Brasil está expandindo a parceria firmada no começo do ano com a Rappi e vê potencial para a startup colombiana de entregas responder por aproximadamente 30 por cento do total de vendas online da rede varejista no país até o fim deste ano.

Como parte do acordo, que estabelece prioridade comercial para Rappi e Carrefour Brasil nas praças em que ambas operam, o grupo francês abrirá 15 estoques exclusivamente dedicados ao comércio eletrônico dentro de hipermercados, encarregando-se da coleta de mercadorias, enquanto a startup cuidará da entrega.

“Em abril vamos inaugurar a primeira sidestore dentro de hipermercado... Vai ser uma loja em que não entra clientes, é exclusiva para delivery de pedidos feitos pelo nosso ecommerce ou pela Rappi”, disse na quinta-feira, 28, a presidente do Carrefour e-Business Brasil, Paula Cardoso, em entrevista à Reuters.

A companhia abrirá as chamadas sidestores em nove cidades brasileiras, sendo quatro só em São Paulo, contou a executiva, sem informar os valores desembolsados em cada unidade. Atualmente, a Rappi já coleta produtos em supermercados e hipermercados de 12 cidades das 149 cidades em que o Carrefour opera.

De acordo com Cardoso, a parceria com a Rappi, por enquanto, contempla apenas os dois formatos da marca Carrefour, mas o grupo varejista não descarta no futuro incluir também sua rede de atacarejo Atacadão, presente em todos os Estados do Brasil.

“Não tem por que não... É só uma questão de foco e prioridade nesse momento”, comentou. Questionada se o Carrefour considerava em suas plataformas digitais a opção de entrega via Rappi, ela disse que essa possibilidade também pode ser estudada mais para a frente.

A aliança entre Carrefour e Rappi surge em um momento em que outras varejistas também se movimentam para ganhar participação no comércio eletrônico e desenvolver soluções dentro do regime conhecido como “última milha”, em que entregas são feitas dentro de poucas horas.

O rival GPA, antes parceiro exclusivo da Rappi, desfez o acordo com a startup colombiana em dezembro e comprou 100 por cento do aplicativo brasileiro James Delivery por valor não revelado, com planos de criar o próprio marketplace alimentar.

“Nosso princípio é entregar de tudo ao cliente, da maneira mais rápida possível e trabalhamos com o Carrefour para isso. Temos um alinhamento de visão e uma parceria que tem como objetivo crescer e crescer rápido”, disse o diretor da Rappi no Brasil, Eduardo Sodero. 

A startup já entrega em 15 cidades brasileiras e deve pelo menos dobrar a presença no País até o fim do ano, acrescentou ele. “Temos crescido 30 por cento mês contra mês no Brasil, enquanto o grupo como um todo cresce 20 por cento em outros países”, comentou Sodero.

Além do Brasil, a Rappi também atua na Colômbia, México, Chile, Argentina, Uruguai e Peru.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.