Carro: atente para os juros do financiamento

Na compra de um automóvel, o consumidor deve atentar para um fator decisivo: a taxa de juros do financiamento, modalidade que já responde por quase 70% de todas as vendas de novos e usados no Brasil. Com mais clientes recorrendo aos financiamentos, cresceu a oferta de dinheiro e, com ela, as variações de taxas.Entre as próprias concessionárias autorizadas, as opções de crédito direto ao consumidor (CDC) podem chegar a 2,39% de juros mensais. Se a comparação se estender aos lojistas independentes, que normalmente têm dificuldade em conseguir crédito mais barato, a variação é maior, chegando a 3% na média.As menores taxas são as adotadas, normalmente, pelos revendedores de importados, que usam esse diferencial para tentar aumentar seu giro de estoque. Um carro da espanhola Seat, por exemplo, pode ser adquirido nas distribuidoras Volkswagen com 50% de entrada e mais 12 pagamentos sem acréscimo. Com entrada de 20%, a taxa pré-fixada pelo Banco Volkswagen passa a ser de 0,55% (em 24 parcelas) ou 0,89% (36 meses).Nessa mesma loja, no entanto, se a opção de compra do consumidor for por um modelo Volkswagen nacional, o mínimo de juros que irá pagar será de 1,85% em 36 meses e com 50% no ato da compra - vai aumentando até 1,99% na proporção em que se reduz a entrada e se amplia o prazo para quitação da dívida. A taxa de 1,85% da Volkswagen entrou em vigor na última segunda-feira (até então era de 1,89%). No mesmo dia, o Banco General Motors também optou por reduzir seus juros, que agora são de 1,95% nas compras a serem pagas em três anos e com 20% de sinal. O banco da Chevrolet adotou ainda taxa especial de 1,89% para as linhas Corsa, Astra e Celta, com previsão de encerramento da campanha no dia 1.º de março.Com a taxa promocional, o cliente que optar pela aquisição de um Corsa Wind de três portas vai economizar cerca de R$ 2 mil nos próximos 36 meses, em relação ao que seria pago se o CDC fosse assinado no mês passado. Os pioneiros na tendência de redução de taxas foram Fiat e Ford. Desde janeiro, com metade do bem pago no ato da compra, o Banco Fiat faz financiamento em até 48 pagamentos com juros de 1,88%. Com entrada mínima de 15%, a taxa passa a ser de 1,95%. Há promoção de juros de 1,39% para o Palio Young, e de 1,67% para a linha Marea.O Banco Ford, por sua vez, faz oferta de juros entre 1,74% e 2,39%. A menor taxa é para pagamento em até 17 meses dos zero-quilômetro Ranger, F-250 e Focus, com 30% de entrada. A maior é adotada para as negociações de usados em até 36 meses e com 10% de entrada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.