Carro: financiamento está mais caro

O consumidor já está pagando mais caro pelo financiamento dos carros. Desde a semana passada, os bancos elevaram suas taxas de juros, depois do aumento da taxa de juros básica da economia - Selic - , que subiu de 15,25% para 15,75% ao ano. A menor taxa oficial dos bancos de montadoras passou a 1,99% em planos de até 36 meses e com sinal mínimo de 20%, embora existam juros mais elevados (chegando a 2,40% para os carros Peugeot e Citroën) e algumas promoções tenham sido mantidas.Um exemplo de reajuste acima da média foi o do Chevrolet Celta. Embora o preço de tabela seja o mesmo (R$ 13.918,00 pela Internet), ele ficou mais caro em 517 reais ao final dos três anos de pagamento, pois sua taxa saltou de 1,89% ao mês para 2,19%. Antes, com entrada de R$ 2.783,60, ficavam restando 36 parcelas de R$ 438,82. Agora, com o sinal igual, as prestações serão de R$ 453,20 - 3,3% mais caras.Entre as promoções, figuram a taxa de 0,99% para o Corsa Wind Sedan, 1,39% para o Palio Young e 1,67% para o Brava, enquanto os outros modelos Fiat passaram de 1,88% para 1,99% em 36 vezes e de 1,95% para 2,09%, em 48 prestações.Também os carros usados adquiridos em crediário estão mais caros. Os juros médios, que eram de 2,16% em três anos, agora estão em 2,42% (modelos produzidos a partir de 1996). Em 24 meses, subiram de 2,12% para 2,38%. Confira no link abaixo as taxas de juros mensais dos bancos das montadoras para os financiamentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.