Carro: Gol perde poder de negócio

O Gol seminovo já não faz mais o mesmo sucesso entre os consumidores. Desde o fim do ano passado, algumas versões do campeão de vendas dos últimos 14 anos, que sempre foi tido como sinônimo de bom negócio para comprador e vendedor, tem ficado mais tempo nas revendas do que o normal. Segundo José Nilton de Lima, gerente de vendas de usados da Cobervel, a revendedora tem hoje no estoque 11 unidades só do Gol 97 com motor 1.0 Mi que estão parados na loja há pelo menos duas semanas. Para ele, o ideal é que um automóvel seja vendido uma semana depois de ter entrado na loja. Lima explica que os modelos 98 e 99 são os mais procurados por oferecer motor 1.0 16V e carroceria com quatro portas, o que acaba determinando a baixa procura por outras versões. Entre elas, as mais sofisticadas são as menos comercializadas. "As versões mais caras e equipadas, como a GLi 1.8 ou mesmo GTi 2.0, chegam a ficar 60 dias em nosso estoque", afirma Richard Salim, gerente-comercial da VW Outro fator que dificulta a comercialização desses modelos é o preço do seguro. "Aqui, o campeão do encalhe é o Gol. Acho que isso se deve ao preço elevado do seguro", diz Eduardo Nascimento Vicente, gerente de vendas de seminovos da Fiat Amazonas Leste. De acordo com Ivanete de Souza, gerente de veículos da VW Vila Romana, essa explicação justifica a baixa procura apenas pelos mais equipados. "O valor do seguro das versões TSi e GTi, de 96 em diante, é alto", diz. Essa opinião, contudo, não é compartilhada por Eduardo Forgione, gerente de vendas da concessionária Ford Lemar. "Por ser muito roubado, o seguro de qualquer Gol é mais caro, não só o dos esportivos. Entre todos os veículos 1.0, o modelo da Volkswagen é o que dá maior despesa com seguro, além de ser o mais caro", afirma. Segundo ele, os modelos da Geração 3 vendem rápido, mas as versões "bolinha" (produzidas entre 94 e 99) chegam a encalhar porque os clientes tendem a escolher modelos concorrentes. "Acho que está caindo o mito Volkswagen, pois os consumidores estão percebendo que o preço da manutenção está muito nivelado e o acabamento dos outros modelos é superior ao do Gol", conclui Forgione.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.