Carros: alta da Selic elevará preços e juros

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), José Carlos Pinheiro Neto, admitiu hoje que a elevação do dólar e das taxas de juros deve trazer impacto para o consumidor de veículos, na compra e no financiamento dos produtos. "Na medida em que essa alta se tornar um custo, certamente vai ser repassada", afirmou Pinheiro Neto, em referência ao aumento da taxa Selic (taxa básica de juros) para 15,75% ao ano. Até o momento, os bancos das montadoras não aumentaram as taxas de juros de financiamento de veículos, mas uma elevação é esperada nos próximos dias, de acordo com o presidente da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef), Luiz Carlos Andrade. Os principais bancos - Fiat, Volkswagen, Ford e General Motors - informaram que as taxas, por enquanto, serão mantidas. O aumento dos preços dos veículos pelas montadoras, em razão da alta do dólar, também é esperado pelo mercado. O argumento é de que haverá impacto do câmbio na importação de componentes dos modelos recém-lançados e com baixo índice de nacionalização. Pinheiro Neto disse que não cabe à Anfavea dar declarações sobre possíveis aumentos nos preços dos veículos, em razão da alta do dólar. Ele admitiu, entretanto, que o assunto está sendo estudado na General Motors, montadora da qual é vice-presidente. O presidente da GM do Brasil, Walter Wieland, acha que há muita especulação em torno das turbulências na Argentina e nos Estados Unidos e acredita que o cenário pede cautela. "Não é o momento para repasses; temos que esperar que o mercado se normalize", sustentou. Em sua opinião, a cotação do dólar vai cair nos próximos dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.