Carros compactos ditam tendência no Salão de Paris

Montadoras de luxo, como Audi e BMW, apostam nos hatches e fazem fabricantes generalistas lançarem modelos mais poderosos

Andrei Netto, correspondente de O Estado de S. Paulo,

27 de setembro de 2012 | 22h05

&nbsp

PARIS - Em meio à crise da indústria automobilística europeia, o Salão do Automóvel de Paris abriu as portas à imprensa nesta quinta-feira, revelando uma tendência. Após o "salão da crise", de 2008, em que reinaram os carros econômicos, e do "salão dos elétricos", de 2010, a 81.ª edição da feira revela montadoras investindo pesado em carros compactos, pequenos e médios, considerados por todos como o futuro da indústria - ao menos na Europa.

De construtores generalistas, como Renault e Peugeot-Citroën, às montadoras "de elite" alemãs, como Audi, BMW e Mercedes-Benz, todos investem pesado no segmento.

Além da aposta contínua em veículos híbridos e elétricos, que só deve crescer, a tendência de investir nos hatches de ótimo acabamento é a mais marcante do Salão do Automóvel de Paris.

Entre as marcas generalistas, os destaques do primeiro dia ficaram por conta do novo Renault Clio, que na França chega à sua quarta edição - contra duas no Brasil, onde será "maquiado" mais uma vez. Primeiro fruto do novo diretor de Design da montadora, o holandês Laurens Van der Acker, o compacto chega ao mercado mais agressivo, mais "masculino", com mais tecnologia, cem quilos mais leve e cerca de 30% mais econômico.

Esses atributos visam recolocar o destaque da Renault em pé de igualdade com o Peugeot 208, que chega agora em versão esportiva GTI, com o Ford Fiesta, que terá a frente remodelada, e com o Volkswagen Polo, um sucesso de vendas. A novidade é que esses veículos agora trazem mais tecnologia embarcada e se situam em uma nova faixa de preço, que na Europa gira em torno de € 13,5 mil - contra € 7 mil dos veículos básicos.

Também no mercado de hatches, mas médios, os alemães investiram forte. A Volkswagen trouxe a Paris a nova versão de um clássico, o Golf, com linhas renovadas e a mesma propensão ao sucesso. A Audi aposta nas cinco portas do A3 Sportback, oito centímetros maior que o modelo A3 "normal" para fazer frente ao BMW Série 1. A marca, aliás, apresentou ontem o BMW ActiveTourer Concept, um carro-conceito que - todos apostam - vai parar no mercado em breve, com vocação para fazer frente a um dos destaques do salão, o novo Mercedes-Benz Classe A, que chega ao resto da Europa.

Para experts em mercado automotivo, tudo isso aponta para uma tendência recente. "O Salão de Paris de 2012 talvez seja marcado pelas grandes inovações e mais uma vez pelos veículos elétricos", disse Stephane Heim, pesquisador da rede de especialistas Grupo de Estudo e de Pesquisa Permanente sobre a Indústria Automotiva (Gerpisa), da França. "Mas a grande tendência dos construtores são os alemães BMW, Audi e Daimler apostando nos compactos e subcompactos de luxo, o que mexe com todo o segmento B e C."

Segundo Heim, para conter a ofensiva das marcas de luxo sobre seus mercados, as montadoras generalistas se viram forçadas a lançar modelos pequenos, mas poderosos, tanto em acabamento e tecnologia quanto em design.

PARIS - Em meio à crise da indústria automobilística europeia, o Salão do Automóvel de Paris abriu as portas à imprensa nesta quinta-feira, revelando uma tendência. Após o "salão da crise", de 2008, em que reinaram os carros econômicos, e do "salão dos elétricos", de 2010, a 81.ª edição da feira revela montadoras investindo pesado em carros compactos, pequenos e médios, considerados por todos como o futuro da indústria - ao menos na Europa.

De construtores generalistas, como Renault e Peugeot-Citroën, às montadoras "de elite" alemãs, como Audi, BMW e Mercedes-Benz, todos investem pesado no segmento.

Além da aposta contínua em veículos híbridos e elétricos, que só deve crescer, a tendência de investir nos hatches de ótimo acabamento é a mais marcante do Salão do Automóvel de Paris.

Entre as marcas generalistas, os destaques do primeiro dia ficaram por conta do novo Renault Clio, que na França chega à sua quarta edição - contra duas no Brasil, onde será "maquiado" mais uma vez. Primeiro fruto do novo diretor de Design da montadora, o holandês Laurens Van der Acker, o compacto chega ao mercado mais agressivo, mais "masculino", com mais tecnologia, cem quilos mais leve e cerca de 30% mais econômico.

Esses atributos visam recolocar o destaque da Renault em pé de igualdade com o Peugeot 208, que chega agora em versão esportiva GTI, com o Ford Fiesta, que terá a frente remodelada, e com o Volkswagen Polo, um sucesso de vendas. A novidade é que esses veículos agora trazem mais tecnologia embarcada e se situam em uma nova faixa de preço, que na Europa gira em torno de € 13,5 mil - contra € 7 mil dos veículos básicos.

Também no mercado de hatches, mas médios, os alemães investiram forte. A Volkswagen trouxe a Paris a nova versão de um clássico, o Golf, com linhas renovadas e a mesma propensão ao sucesso. A Audi aposta nas cinco portas do A3 Sportback, oito centímetros maior que o modelo A3 "normal" para fazer frente ao BMW Série 1. A marca, aliás, apresentou ontem o BMW ActiveTourer Concept, um carro-conceito que - todos apostam - vai parar no mercado em breve, com vocação para fazer frente a um dos destaques do salão, o novo Mercedes-Benz Classe A, que chega ao resto da Europa.

Para experts em mercado automotivo, tudo isso aponta para uma tendência recente. "O Salão de Paris de 2012 talvez seja marcado pelas grandes inovações e mais uma vez pelos veículos elétricos", disse Stephane Heim, pesquisador da rede de especialistas Grupo de Estudo e de Pesquisa Permanente sobre a Indústria Automotiva (Gerpisa), da França. "Mas a grande tendência dos construtores são os alemães BMW, Audi e Daimler apostando nos compactos e subcompactos de luxo, o que mexe com todo o segmento B e C."

Segundo Heim, para conter a ofensiva das marcas de luxo sobre seus mercados, as montadoras generalistas se viram forçadas a lançar modelos pequenos, mas poderosos, tanto em acabamento e tecnologia quanto em design.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
CarroscompactostendênciaParis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.