Cartão: bancos substituem tarja magnética por chip

Algumas instituições financeiras brasileiras estão intensificando neste ano a troca do cartão de tarja magnética por cartões com chip. Bancos como o Bradesco e o Real, em parceira com as empresas Mastercard e Visa, realizam esta migração para garantir aos seus clientes uma maior segurança nas operações eletrônicas. Outra vantagem do cartão com chip, chamado de cartão inteligente, é a possibilidade de agregar inúmeras funções como: crédito, débito, programas de fidelidade, créditos de vale alimentação, vale combustíveis, entre outras.O Bradesco iniciou o processo de substituição dos cartões de crédito com tarja magnética por cartões com chip em 1999, através de um projeto piloto na cidade de Campinas, Interior de São Paulo. No final do mês passado a instituição atingiu a marca de 400 mil cartões com chip, com trocas nas cidades de Fortaleza, Belo Horizonte, Brasília e Rio de Janeiro. O diretor do Bradesco Cartões, Jair Scalco, ressaltou que o banco iniciou a migração dos cartões na Grande São Paulo em fevereiro deste ano e este número deve chegar aos 600 mil cartões substituídos.A base total de cartões de crédito do Bradesco é de 4,7 milhões. Jair Scalco destaca que, nesta primeira fase de migração, o Bradesco estará trocando apenas os cartões de crédito Internacional e Gold. "Estaremos substituindo os primeiros cartões de débito a partir do segundo semestre deste ano", avisa o diretor do Bradesco Cartões.Jair Scalco ressalta que o Bradesco deverá investir aproximadamente R$ 30 milhões no processo de substituição dos cartões neste ano. "Além dos gastos com o próprio cartão, vamos investir na adaptação de caixas eletrônicos, terminais de auto-atendimento e softwares", explica. O diretor do Bradesco avisa que os clientes estão recebendo os cartões com chip por correspondência, gratuitamente.Real também realiza migraçãoOutra instituição que já está realizando a migração dos cartões com tarja magnética para cartões com chip é o Banco Real ABN AMRO. O diretor da área de cartões do banco, José Canuto, conta que o processo de migração começou no ano passado com os clientes do Mastercard Gold. "Atualmente a base de clientes que têm o cartão de crédito com chip é de 50 mil", afirma. A expectativa do diretor do Real é que durante este ano o número de clientes com cartões substituídos chegue a 400 mil. "Estaremos realizando a migração dos clientes com cartões de crédito Visa Gold, cuja base é de 350 mil clientes", destaca. José Canuto alerta que os clientes não terão de arcar com nenhuma despesa com a troca e vão receber o cartão com chip em sua residência.Benefícios e segurançaOs cartões com chip são considerados um avanço tecnológico na questão da segurança e dos benefícios que traz aos clientes e aos bancos. O vice-presidente de marketing da Mastercard, Murilo Barbosa, acredita que a grande diferença será na segurança. "O cartão com chip dará mais segurança nas operações eletrônicas que são feitas com cartão de crédito. Isso porque o cliente terá de digitar uma senha antes de finalizar a compra", explica.O cartão com chip foi criado exatamente para combater a fraude e a clonagem, de acordo com o vice-presidente de produtos da Visa, Fernando Castejon. "O chip aumenta a segurança e também evita a clonagem da tarja magnética dos cartões", afirma. Ele também destaca que o chip amplia a relação do banco com o cliente. "Através do chip, o banco pode incluir no cartão programas de milhagem e fidelidade, acesso ao Internet Banking, aplicativos de pagamentos, entre outras funções", exemplifica Fernando Castejon. O vice-presidente de marketing da Mastercard acrescenta outros benefícios, como inclusão de informações referentes a crédito de tíquetes de alimentação e combustível, informações de seguros e investimentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.