Cartão de crédito: novos sistemas de segurança

As administradoras de cartão de crédito estão implementando novos mecanismos de segurança em seus produtos e redes eletrônicas com o objetivo de garantir transações em estabelecimentos comerciais e via Internet mais seguros. A novidade do mercado são os chip cards ou smart cards, cartões com microcircuitos integrados que vão permitir os consumidores a realizarem operações de crédito e débito. Esses cartões possuem sistemas computadorizados nos quais as transações não ficarão mais disponíveis na rede de transmissão de dados, operação que facilita o ataque de hackers. "Também as transações serão realizadas em terminais inteligentes que serão instalados em todos estabelecimentos comerciais" explica o vice-presidente de gerenciamento de risco da Credicard, Sérgio Badur. Estes cartões já estão circulando em algumas cidades e, em breve, devem estar distribuídos em todo País.Rede neural: sistema inteligente de segurançaOutro importante método de segurança utilizado pelas administradora é o sistema de rede neural, conhecido como sistema inteligente de segurança. É uma espécie de rede de computadores formando uma central de informações que vai monitorar todas as compras realizadas no País. De acordo com o diretor-executivo de produtos da Visa do Brasil, Fernando Castejon, este sistema acompanha o comportamento de compra de cada consumidor. O sistema emite um sinal de alerta na rede quando é realizada uma compra que excede os limites do cartão ou quando é efetuada uma compra totalmente fora do perfil de consumo do cliente, com valores altos e em outras cidades. "É um sistema de segurança inteligente que acompanha o comportamento do consumidor e o protege contra roubos e fraudes", explica. Após o sinal de alerta da rede neural, funcionários das operadoras entram em contato com o usuário para confirmar a compra. "Se o usuário do cartão não confirmar a compra, bloqueamos o cartão na hora. Trata-se de um caso de roubo ou fraude", avisa Castejon. O vice-presidente de gerenciamento de risco da Credicard define a rede neural como uma grande arma das empresas do setor contra roubos, furtos e fraude de cartões.Com a melhoria dos sistemas de segurança, a Credicard verificou que o número de fraudes diminuiu cerca de 30% no ano passado, na comparação com 1999. "Muitas vezes o consumidor tem seu cartão furtado ou clonado e acaba pagando por compras que não fez. O sistema de rede neural impede que o cliente e administradora sofram prejuízos provocados por fraudes", explica.Fraude casou prejuízo de R$ 200 milhões em 2000O diretor jurídico da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), Sady Dalmas, ressaltou que as fraudes representaram um prejuízo de cerca de R$ 200 milhões no ano 2000, o que representa 0,40% do faturamento do setor. Os dados são resultados de uma pesquisa da Abecs.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.