Carteira de trabalho será trocada por cartão

O governo Lula já colocou em estudo a substituição de todas as carteiras de trabalho pelo cartão do trabalhador. Os projetos-pilotos devem começar no ano que vem. Segundo o ministro do Trabalho, Jaques Wagner, a intenção é que a migração da carteira de trabalho para o cartão esteja concluída até o final do governo Lula. "Desejamos que o cartão do trabalhador tenha o mesmo símbolo que a carteira de trabalho há 60 anos atrás", disse. Atualmente existem quase 50 milhões de carteiras de trabalho emitidas e 22 milhões de trabalhadores de posse do documento.O ministro disse que o novo documento será dotado de uma nova tecnologia para evitar fraudes. "A carteira de trabalho ainda é manual e, muitas vezes, objeto de falsificação", afirmou. A negociação do novo documento envolve ainda a Previdência Social. Só depois de o governo ter definido a formatação do cartão e as informações que ele conterá é que será aberta licitação pública para a confecção do documento.As informações do ministro do Trabalho sobre o novo documento do trabalhador foram feitas durante a instalação da Comissão Nacional de Direito e Relações do Trabalho. Trata-se de uma reedição ampliada da Comissão de Notáveis, de assessoramento do ministro do Trabalho. A comissão que existia anteriormente era composta de sete membros, todos juristas trabalhistas. A comissão instalada hoje tem 35 membros e vários são representantes de entidades da sociedade civil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.