Cartões aumentam faturamento em 29%

O mercado brasileiro de cartões de crédito faturou R$ 22 bilhões no primeiro semestre deste ano, um aumento de 29% ante o mesmo período de 1999, quando o setor teve faturamento de R$ 17 bilhões. Os dados são da Credicard, segundo balanço divulgado pela vice-presidente de Marketing da empresa, Carla Schmitzberger. O setor deve fechar 2000 com faturamento de R$ 48 bilhões, um crescimento de 25% em comparação ao ano passado.Segundo Carla, a evolução do setor ocorre em função do aumento de 39,3% no número de plásticos em circulação no semestre, de 18,5% para 25,8%. Além disso, o número de transações também teve alta de 30,4%, totalizando 343 milhões, ante 263 milhões no primeiro semestre de 1999. Em julho, o mercado de cartões faturou R$ 3,9 bilhões, um aumento de 25,8% ante o mesmo mês doano passado (R$ 3,1 bilhões) e de 3% em comparação a junho (R$ 3,8 bilhões). Foram 59 milhões detransações realizadas no mês, ante 47 milhões em julho de 1999. 34% dos brasileiros têm cartão de créditoA Credicard também apresentou hoje um estudo sobre a penetração dos cartões de crédito por renda e região no País. Segundo o levantamento, 34% dos brasileiros têm cartão de crédito. Do total de portadores, o Nordeste é a região com maior adesão aos plásticos (46%). O Sudeste vem em segundo lugar, com 34%.Em todo o País, a média de plásticos por portador é de 1,4, sendo que na região Sul há a maior incidência de portadores com um único cartão (73%). No levantamento por renda individual mensal, 65% das pessoas com remuneração superior a R$ 2,5 mil têm cartão. Esse porcentual cai para 57% entre os que ganham de R$ 1,5 mil a R$ 2.499, chegando a 19% entre as pessoas que recebem de R$ 300 a R$ 499. A adesão ao cartão é praticamente a mesma em todas as faixas etárias (35%), apresentando uma pequena variação entre os jovens de 18 a 29 anos (31%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.