Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Casa Branca prevê déficit orçamentário recorde nos EUA

Déficit deve chegar a US$ 1,841 trilhão em 2009, valor US$ 89 bilhões a mais do que o esperado anteriormente

NATHÁLIA FERREIRA, Agencia Estado

11 de maio de 2009 | 11h57

A Casa Branca afirmou nesta segunda-feira, 11, que o déficit do Orçamento dos Estados Unidos deverá subir para o nível recorde de US$ 1,841 trilhão no atual ano fiscal, um valor US$ 89 bilhões a mais do que o esperado anteriormente, devido à fraqueza da economia norte-americana e ao custoso resgate financeiro. Para o ano fiscal de 2010, que começa em outubro de 2009, o governo do presidente norte-americano, Barack Obama, espera um déficit de US$ 1,258 trilhão.

Veja também:

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise  

Na visão geral anterior do orçamento, de fevereiro, a Casa Branca previa déficit orçamentário de US$ 1,752 trilhão no ano fiscal de 2009 e de US$ 1,171 trilhão no ano fiscal de 2010.

Porém, mudanças em uma série de projeções de gastos e tributos impulsionaram o déficit no curto prazo, principalmente como resultado dos problemas contínuos da economia norte-americana. O diretor de orçamento da Casa Branca, Peter Orszag, afirmou que a previsão fiscal, detalhada em documentos divulgados hoje pelo Escritório de Gestão e Orçamento, deve-se "em grande parte" a problemas herdados do governo do ex-presidente George W. Bush. "A mudança na estimativa de déficit reflete revisões técnicas para cima à luz de novas informações sobre arrecadação, esforços de estabilização financeira e outros programas federais", disse.

O escritório espera que a arrecadação total do governo caia quase 15%, ou US$ 368 bilhões, este ano. Como porcentual do Produto Interno Bruto (PIB), a receita deve diminuir para o menor nível desde 1950. A Casa Branca espera que a situação melhore conforme a economia dos EUA saía da recessão, com a arrecadação devendo aumentar a uma média anual de 10,5% entre 2010 e 2014. Eventualmente, a arrecadação tributária deve atingir 19,4% do PIB em 2019, afirma o documento. Mas isso ainda seria o menor porcentual desde o fim dos anos 1990.

O governo também vem gastando mais do que o previsto nos resgates dos sistemas bancário e financeiro. Desde fevereiro, o custo esperado do Programa de Alívio de Ativos Problemáticos (Tarp, na sigla em inglês) aumentou em US$ 13 bilhões este ano, US$ 8 bilhões no ano fiscal de 2010 e US$ 10 bilhões no ano fiscal de 2011. As mudanças nos gastos do Tarp depois deste ano se devem ao Programa de Mudanças de Moradias Acessíveis, uma iniciativa de US$ 50 bilhões revelada em março.

A expectativa é de que o déficit alcance 12,9% do PIB este ano, um nível não visto desde a Segunda Guerra Mundial, antes de recuar a 8,5% no ano fiscal de 2010. Na próxima década, a Casa Branca espera déficits acumulados de US$ 7,1 trilhões. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseorçamentoCasa Branca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.