Casa Branca vai revisar protecionismo do pacote de estímulo

Porta-voz afirmou que o governo ainda não decidiu se vai apoiar as medidas das cláusulas 'Compre América'

Danielle Chaves, Agência Estado,

30 de janeiro de 2009 | 19h06

O governo de Barack Obama está revisando as cláusulas "Buy America" ("Compre América", protecionistas) do pacote de estímulo econômico aprovado pela Câmara dos Representantes dos EUA para determinar se elas podem entrar em conflito com regras comerciais, segundo o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs. O porta-voz afirmou que o governo ainda não decidiu se vai apoiar as medidas, que exigem que o aço e o minério de ferro usados em projetos de infraestrutura sejam comprados apenas de companhias norte-americanas.       Veja também: UE vai combater medidas protecionistas de pacote dos EUA Câmara aprova pacote de Obama de US$ 819 bi De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise  Questionado sobre se as cláusulas vão violar leis de comércio, Gibbs disse que "é exatamente por isso que a administração fará a revisão". As medidas foram criticadas pela Câmara de Comércio dos EUA e por alguns parceiros comerciais, como Canadá e Itália.Gibbs amenizou temores de que o pacote de estímulo possa ser atrasado por causa dos atuais debates no Congresso, que incluem um plano alternativo que está sendo elaborado pelo senador republicano John McCain, que foi candidato ao governo dos EUA. Gibbs disse que o pacote deverá ficar pronto como programado, em meados de fevereiro. "Do modo como vemos o calendário legislativo, não enxergamos nenhum atraso no horizonte e eu não acho que os norte-americanos querem ver Washington adiando o que eles sabem que nós precisamos", disse Gibbs. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseEUApacoteprotecionismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.