Casa da presidente das Avós da Praça de Maio é baleada

A residência de Estela de Carlotto, a presidente das Avós da Praça de Maio, entidade de direitos humanos da Argentina que luta para recuperar crianças desaparecidas durante a ditadura (1976-1983), foi alvo de um ataque a bala, na madrugada desta sexta-feira, por parte de um grupo de desconhecidos. Os agressores atiraram contra a fachada da casa de Estela, que estava dormindo, e fugiram rapidamente, informou a polícia. Estela mora na cidade de La Plata, capital da província de Buenos Aires, 50 km ao sul da capital. "Este foi um gravíssimo ato de intimidação, porque durante a ditadura nunca me aconteceu nada igual. Se com isto pretendem que deixemos de lutar, não conseguirão", advertiu. Os desconhecidos balearam a residência de Estela "com munição de guerra como a que matou sua filha Laura" durante a ditadura militar, indicaram pessoas próximas da família. A dirigente da Avós da Praça de Maio disse que os disparos "estavam dirigidos" na altura de uma pessoa e que poderiam tê-la matado. Ela garantiu que continuará lutando, apesar dos ataques. "Os atacantes não me intimidaram ou me atemorizar". Estela disse que o secretário da Segurança provincial, Juan Pablo Cafiero, esteve na sua casa investigando o ataque.

Agencia Estado,

20 de setembro de 2002 | 14h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.