carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Casino diz a Abilio que exercerá direito no Pão de Açúcar

Grupo varejista francês oficializou ontem ter iniciado os procedimentos para assumir o controle da empresa

O Estado de S.Paulo

22 de março de 2012 | 03h08

A rede varejista francesa Casino informou ontem oficialmente ter iniciado os procedimentos para se tornar a acionista controladora do Grupo Pão de Açúcar. De acordo com um comunicado divulgado pelo Casino, foi enviada uma notificação para o empresário Abilio Diniz, sócio no controle do Pão de Açúcar, informando-o da decisão de exercer o direito de nomear o presidente do conselho de administração da Wilkes, a holding controladora do Pão de Açúcar.

Pelo acordo hoje em vigor, Casino e Abilio Diniz detêm uma fatia de 50% cada um na Wilkes. Mas, a partir de 22 de junho, o Casino tem o direito de comprar uma ação a mais, tornando-se controlador da holding e passando a ter o direito de indicar o presidente - cargo hoje ocupado pelo próprio Abilio.

"A decisão do Casino de exercer tal direito o tornará o único acionista controlador do Pão de Açúcar, conforme previsto no acordo de acionistas de Wilkes", diz a nota do Casino. "Tal decisão demonstra mais uma vez o compromisso de longo prazo do Casino com o Brasil e a sua plena confiança no futuro brilhante do Pão de Açúcar e em seu extraordinário time de executivos", completou o comunicado.

O acordo entre as partes especifica também que Abilio Diniz tem o direito de permanecer como presidente do conselho do Grupo Pão de Açúcar, obedecendo a determinadas cláusulas, como estar com saúde física e mental e apresentar desempenho financeiro satisfatório. Além disso, tem o direito de escolher o presidente executivo, mas dentro de uma lista tríplice apresentada pelo Casino.

O grupo francês tinha prazo até 22 de maio para oficializar o interesse em exercer o direito de se tornar controlador, mas decidiu antecipar esse prazo. A relação entre as duas partes se deteriorou no ano passado, quando Abilio tentou um acordo de fusão do Pão de Açúcar com o Carrefour, o que não agradou ao presidente do Casino, Jean-Charles Naouri. / AGÊNCIA ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.