Casino tira Abilio Diniz do conselho de administração

Decisão é mais um capítulo da briga iniciada com a tentativa frustrada de fusão entre o Pão de Açúcar e o Carrefour no Brasil

DANIELA MILANESE, CORRESPONDENTE / LONDRES, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2012 | 03h05

A assembleia de acionistas do Casino aprovou ontem a saída do empresário Abilio Diniz do conselho de administração do grupo. A decisão é resultado dos desentendimentos criados pela tentativa frustrada de fusão entre o Pão de Açúcar e o Carrefour no Brasil.

A exclusão de Diniz do conselho de administração havia sido proposta em reunião dos administradores do Casino em março e ontem foi referendada pelos acionistas. Além do empresário brasileiro, foi retirado do conselho o presidente da Galeries Lafayette, Philippe Houzé, também envolvido em conflitos com a direção do Casino.

A assembleia do Casino teve quórum de 72% dos acionistas. Transmitido ao vivo pelo site do grupo, o evento começou às 5 horas (de Brasília) e foi encerrado às 7 horas. A votação da pauta ocorreu nos momentos finais, após uma série de apresentações feitas pelos executivos do grupo.

A assembleia também aprovou as contas do grupo do ano passado e a remuneração aos acionistas. Ao longo do encontro, foram descritos os resultados obtidos nos diversos mercados onde a rede francesa atua, como América Latina e Ásia.

No caso das operações brasileiras, a avaliação do desempenho foi positiva. Os executivos destacaram a continuidade da expansão da Casas Bahia e o fato de o grupo ser o segundo colocado em comércio eletrônico no País. "Queremos ser o líder em comércio eletrônico nos próximos anos", apontaram.

Conflito. A operação brasileira do Carrefour foi alvo do empresário no ano passado. Mas a investida foi frustrada e deu início a uma situação desconfortável entre o brasileiro e seu sócio francês Jean-Charles Naouri, presidente do Casino.

Naouri já anunciou várias vezes a intenção de exercer em junho sua opção para assumir o controle do Pão de Açúcar. Atualmente, o Casino divide o controle do grupo com a família Diniz, por meio da Wilkes Participações. Um acordo de acionistas assinado pelo Casino e a família Diniz dá à empresa francesa o direito de assumir o controle da companhia brasileira em 22 de junho 2012.

Uma mudança no conselho de administração da Viavarejo, empresa do GPA que reúne Pontofrio, Casas Bahia e as operações da Nova Pontocom (e-commerce do Pontofrio.com.br, Extra.com.br, Casasbahia.com.br e Atacado Pontofrio), acendeu o sinal de alerta do mercado sobre alguma chance de Abilio Diniz ficar com essa operação após a reestruturação do controle do grupo.

A direção da Viavarejo vai levar para aprovação de assembleia de acionistas na próxima semana a eleição de novos membros do conselho, sendo dois advogados ligados ao grupo.

Deus. Na segunda-feira, durante palestra na Casa do Saber, em São Paulo, Abilio Diniz disse que o conflito com o sócio francês domina seus pensamentos até na hora de dormir. O empresário, que tem o costume de rezar todas as noites, afirmou que não pede nada nas orações, a não ser o seguinte: "Me ajuda a resolver o problema com o francês... E mais nada", disse Abilio, no começo da semana.

As negociações para acabar com o impasse já esquentaram e esfriaram algumas vezes, mas nada faz Abilio e Naouri chegarem a um acordo. O próprio Abilio já confessou a pessoas próximas que vê poucas chances de uma solução antes que o Casino assuma o controle do Pão de Açúcar. Entre as possibilidades levantadas já se discutiu a compra da participação de Abilio pelo grupo francês ou sua saída com determinados ativos./ COLABOROU VANESSA STECANELLA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.