Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Caso Nestlé/Garoto pode ter reviravolta

Seis anos depois de a Nestlé comprar a Garoto, o caso pode ter uma reviravolta. No momento em que a Garoto cresce mais e já é maior que a divisão de chocolates da multinacional suíça, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) ganha um aliado de peso na sua tentativa de reverter o negócio. O Ministério Público Federal enviou à Justiça um parecer apoiando o Cade contra os argumentos da Nestlé.O Conselho havia obrigado a Nestlé a vender a Garoto por considerar que a concentração de mercado era excessiva. Há dois anos, ela entrou na Justiça e conseguiu anular, ao menos temporariamente, a decisão do órgão. Com o parecer do Ministério Público, a discussão foi reaberta. O desembargador João Batista Moreira, responsável pelo julgamento, já fez um estudo preliminar sobre o caso.O Cade tem pressa e espera que a decisão saia ainda neste ano. Em um mês, o procurador-geral do órgão, Arthur Badin, foi duas vezes ao Tribunal falar com o desembargador. ?Desde o primeiro dia, a Nestlé sabia que podia ser obrigada a vender a Garoto. Dá para reverter o caso. E vai reverter?, afirma Badin. Procurada, a Nestlé diz que não comenta assuntos que estão em discussão na Justiça. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.