Cautela dá tom e bolsas da Ásia recuam

As bolsas de valores da Ásia encerraram a quarta-feira em queda, depois que notícias corporativas dos Estados Unidos aumentaram preocupações sobre a demanda de exportações e reduções de classificações de dívidas fizeram investidores preferirem segurança em direção ao final do ano.

KEVIN PLUMBERG, REUTERS

09 de dezembro de 2009 | 07h44

O foco se transferiu para as vendas de varejo nos Estados Unidos em novembro e uma série de dados econômicos chineses que serão divulgados na sexta-feira.

Uma revisão para baixo maior que a esperada do crescimento econômico do Japão no terceiro trimestre --de uma leitura preliminar de 1,2 por cento para 0,7 por cento-- pesou sobre o índice Nikkei e ressaltou como a demanda fraca e a deflação estão assombrando a maior economia da Ásia.

"Os dados de PIB do Japão vieram abaixo das expectativas e isso dá a impressão de que as coisas não estão parecendo muito bem para a economia adiante", disse Noritsugu Hirakawa, estrategista da Okasan Securities, em Tóquio.

A bolsa de TÓQUIO caiu pela segunda sessão seguida. Desta vez a queda foi de 1,34 por cento, para 10.004 pontos. No começo do mês o mercado passou por um acentuado rali, o que impulsionou o índice para o mais alto nível em cinco semanas.

Ações dos setores de chips como Tokyo Electron e Advantest caíram mais de 2 por cento depois que a Texas Instruments não melhorou a ponta mais alta de previsão de vendas e informou que tem dificuldade de atender a demanda por causa de gargalos de fornecimento de componentes.

O índice MSCI que reúne bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caiu 0,6 por cento.

A bolsa de SEUL subiu 0,39 por cento, XANGAI caiu 1,73 por cento, HONG KONG teve baixa de 1,44 por cento. SYDNEY recuou 0,7 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.