Cavalo de pau brasileiro será entregue hoje

Produzido pela Armtec, na Universidade de Fortaleza, o C-114 vai permitir a escavação de postos com precisão para a descoberta de petróleo

LAURIBERTO BRAGA, ESPECIAL PARA O ESTADO, FORTALEZA , O Estado de S.Paulo

20 de novembro de 2012 | 02h02

O primeiro cavalo de pau para extração de petróleo produzido dentro de uma universidade no Brasil será entregue hoje pela manhã, na Universidade de Fortaleza (Unifor). Chamado de Equipamento de Bombeio Mecânico C-114, o cavalo de pau foi desenvolvido pela Armtec Tecnologia em Robótica, uma empresa incubada na Unifor. O projeto ganhou recurso do Prêmio Finep.

Na área de petróleo e gás, a Armtec já tinha produzido o Sistema de Monitoramento de Planta de Armazenamento e Distribuição de gás GLP (Medgas) e Mini Submarino de Avaliação de Estruturas Marítimas, Fluviais e Melo Ambiente Brasileiro (Samba). Agora com o C-114, a empresa aperfeiçoa seu trabalho em petróleo e gás com um produto nacional de perfuração de poços.

Se antes o Samba era observador e coletor de amostras com capacidade de inspecionar estruturas submersas em até 100 metros de profundidade, o C-114 vai permitir a escavação de poços com precisão para a descoberta de petróleo. O novo produto da Armtec será vendido para empresas de perfuração de petróleo no Brasil e na América Latina. A Petrobrás já firmou contrato para ter o C-114

"O nosso cavalo de pau nasceu pela oportunidade de exploração de petróleo da camada do pré-sal", informa o diretor da Armtec, Roberto Lins. "Trabalhamos no desenvolvimento de duas novas tecnologias destinadas às unidades de bombeio para elevação artificial de petróleo que deram como resultado o C-114", comemora Lins. Para ele, o C-114 vai aumentar a capacidade de produção de poços que não estão rendendo bem.

Além de petróleo e gás, a Armtec atua nas áreas de defesa e segurança pública, pavimentação, automotiva. Criada em 21 de julho de 2004, a empresa tem faturamento médio de R$ 850 mil ano com capacidade de captação de recursos de R$ 7 milhões. É a principal fornecedora de produtos para o Centro de Tecnologia em Asfalto da Petrobrás.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.