CBIC: construção civil deve crescer 5% em 2007

O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Paulo Safady Simão, informou hoje que o setor deverá fechar 2007 com um crescimento de 5%. No ano passado, a taxa de crescimento da construção civil foi de 4,6%. Simão atribuiu a elevação a dois principais fatores: o aquecimento do mercado imobiliário e a realização de obras do setor privado, como construção de fábricas e shoppings. "Passamos 20 anos, entre os anos 80 e 2002, crescendo em média 1,1%", afirmou o presidente da CBIC, em entrevista coletiva, onde fez um balanço das atividades do setor este ano. Para 2008, a expectativa do executivo é ainda mais otimista, de que o setor cresça perto dos 6%.A avaliação de Safady Simão é que o mercado imobiliário continuará aquecido no próximo ano, sendo beneficiado por ações dos empresários e do governo, visando reformas microeconômicas, como a redução da burocracia e a regulamentação do chamado cadastro positivo. Outro motivo apontado pelo empresário para que o setor continue aquecido é que, na avaliação dele, as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) começaram efetivamente no final deste ano e terão seus reflexos sentidos ao longo de 2008. Entre as principais obras em que o setor aposta, Simão citou a recuperação das rodovias, cujas concessões foram licitadas recentemente, e a construção de usinas hidrelétricas no Rio Madeira: Santo Antonio, licitada no início do mês, e Jirau, com previsão de licitação no início de 2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.