CCB pretende levantar US$ 9,8 bilhões com emissão de ações

O China Construction Bank (CCB) pretende levantar 60 bilhões de yuans, o equivalente a US$ 9,8 bilhões, com a emissão de ações preferenciais, em uma tentativa de elevar o capital em meio a uma desaceleração da economia e requisitos regulatórios mais apertados, como a meta para 2018 de adequação das instituições chinesas ao Basileia III.

Estadão Conteúdo

13 Dezembro 2014 | 12h58

Em apresentação na Bolsa de Xangai, o banco informou que pretende vender 600 milhões de ações preferenciais em uma colocação privada dentro da China. Segundo o CCB, a iniciativa segue requisitos regulatórios de adequação do capital, bem como necessidades próprias de expansão dos negócios e desenvolvimento de novos produtos.

No início deste mês, o maior banco chinês em ativos, o Industrial and Commercial Bank of China Limited, vendeu US$ 5,69 bilhões em ações preferenciais. Já o Bank Of China comercializou US$ 6,5 bilhões em PNs em outubro e, em novembro, colocou um lote adicional de US$ 5,2 bilhões no mercado doméstico. O Agricultural Bank of China levantou 40 bilhões de yuans em outubro. Fonte: Dow Jones Newswires

Mais conteúdo sobre:
Chinabancosações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.