CCEE: leilão de energia nova movimenta R$ 8,55 bilhões

Foi concluído hoje o primeiro leilão de energia nova de 2010, com objetivo de contratar a demanda do mercado cativo (distribuidoras) em 2015. Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o leilão negociou 85,9 milhões de megawatts-hora (MWh), movimentando R$ 8,55 bilhões. O preço médio final da licitação foi de R$ 99,48 por MWh. O leilão foi disputado por 11 hidrelétricas, sendo oito Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH). Os contratos têm duração de 30 anos.

WELLINGTON BAHNEMANN, Agencia Estado

30 de julho de 2010 | 12h28

De acordo com a CCEE, a disputa por Garibaldi foi vencida pela Triunfo Participações e Investimentos, ao negociar 58 MW médios por R$ 107,98/MWh, um deságio de 18,8% em relação ao preço-teto de R$ 133/MWh. A usina tem 177,9 MW de capacidade instalada e investimento estimado pelo governo em R$ 719,3 milhões.

Já a concessão de Ferreira Gomes foi obtida pela Alupar, que negociou 105 MW médios por R$ 69,78. Isso representa um deságio de 15,9% em relação ao preço-teto de R$ 83 por MWh. A usina tem capacidade instalada de 252 MW e investimento previsto de R$ 810,7 milhões.

A terceira hidrelétrica ofertada foi a Colíder, cuja concessão foi conquistada pela Copel. Para vencer a disputa, a empresa negociou 125 MW médios a um preço de R$ 103,40 por MWh, deságio de 10,8% em relação ao preço-teto de R$ 116 por MWh. O empreendimento tem potência de 300 MW e investimento calculado em R$ 83 por MWh.

Entre as PCH, a estatal paulista Emae negociou 16 MW médios da usina Pirapora ao preço de R$ 154,49, deságio de 0,32% em relação ao preço-teto da fonte de R$ 155 por MWh. O empreendedor Mega Energia negociou 23 MW médios de três PCH, a um preço que variou entre R$ 153,73 por MWh e R$ 154,23 por MWh. A hidrelétrica Santo Antônio do Jari não vendeu energia na licitação.

Tudo o que sabemos sobre:
energialeilãoCCEE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.