Divulgação
Divulgação

CCR desembolsará R$ 277,8 milhões para comprar participação na ViaQuatro e ViaRio

A ViaQuatro é a concessionária responsável pela Linha 4 do Metrô de SP e tem como acionistas a CCR, que atualmente detém 60% das ações representativas do seu capital social

Beth Moreira, O Estado de S.Paulo

30 Junho 2016 | 11h09

A CCR informou nesta quinta-feira a aquisição de participação em duas empresas da qual já é acionista, ViaQuatro e ViaRio, totalizando investimentos de R$ 277,8 milhões.

Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa informa que apresentou à Montgomery Participações S.A. proposta vinculante para a aquisição de 50% de sua participação, de 30%, na Concessionária da Linha 4 do Metrô de São Paulo S.A. (ViaQuatro), pelo valor de R$ 170,150 milhões.

A empresa detalha que a proposta tem caráter vinculante, devendo ser analisada pela MontGomery, observando o acordo de acionistas daViaQuatro.

A ViaQuatro é a concessionária responsável pela Linha 4 - amarela do Metrô de São Paulo e tem como acionistas a CCR, que atualmente detém 60% das ações representativas do seu capital social; a Montgomery, que detém 30% das ações, e Mitsui & Co, Ltd, que detém 10%.

ViaRio. A CCR também informou que celebrou contrato, sob condições suspensivas, com a Odebrecht Rodovias S.A. para aquisição da totalidade de sua participação na ViaRio. O valor total da aquisição é de R$ 107,690 milhões, a serem atualizados.

O contrato prevê que a consumação da aquisição e o pagamento do preços estão sujeitos  ao cumprimento de condições suspensivas, dentre elas a obtenção da aprovação do poder concedente, financiadores e do Conselho de Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A ViaRio tem como acionistas a CCR, com 33,33% de participação, a Odebrecht Rodovias com 33,33% e a Investimentos e Participações em Infraestrutura S.A. (Invepar), com 33,34% do capital da empresa.

"O grupo CCR está sempre atento às oportunidades em infraestrutura, dentro da sua estratégia de crescimento qualificado e discipliana de capital", informa a empresa no documento enviado à CVM.

Mais conteúdo sobre:
Logística

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.