CCR vence prêmio Destaque AE Empresas

Prêmio é concedido a companhias que apresentaram bons resultados em 2012

O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2013 | 02h03

Depois de dois anos seguidos com o crescimento econômico puxado quase exclusivamente pelo consumo interno, o ano de 2012 trouxe novos desafios para as empresas. A aposta no investimento passou a ser necessária para garantir a oferta e não perder mercado. Esse foi o caminho seguido pelas companhias de capital aberto que garantiram altos retornos aos acionistas e ocuparam as primeiras posições no prêmio Destaque Agência Estado Empresas, elaborado em parceria com a Economática.

São empresas que, apesar do cenário econômico marcado pela crise nas economias avançadas e pelo baixo crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, de 0,9%, conseguiram obter bons resultados.

Na média, as ações das dez primeiras colocadas proporcionaram aos investidores ganhos bem acima do Ibovespa. "É impressionante observar que as ações desses grupos tiveram valorização, em média, de 62%, quando o índice Ibovespa subiu 7,4% no ano passado", diz Francisco Mesquita Neto, diretor-presidente do Grupo Estado.

Nesta 13.ª edição do ranking, a grande vencedora é a CCR, empresa de concessões de infraestrutura, conhecida por sua forte atuação no setor de rodovias, seguida pela Natura, com seu exército de 1,5 milhão de consultoras. O terceiro lugar ficou para a Ambev, maior companhia de bebidas das Américas.

"A premiação deste ano comprova que nossos mercados de capitais fazem bem seu papel de prover liquidez e transparência para algumas das melhores empresas do mundo", afirma o diretor-geral da Agência Estado, Daniel Parke.

Acima da média. Essas empresas direcionaram seus esforços para atender o consumidor brasileiro e perceberam a necessidade de investir. "A taxa de investimento do grupo das vencedoras é maior que a média geral das empresas de capital aberto, excluindo-se as financeiras", afirma o presidente da Economática, Fernando Exel.

A média do mercado para a taxa de investimento foi de 190% em 2012, o que significa que, para cada R$ 100 aplicados em depreciação de máquinas e bens de capital existentes, a empresa destinou outros R$ 190 para investimentos. As dez vencedoras do Destaque Agência Estado Empresas têm um índice de 260%.

O desempenho das empresas fez com que os investidores em renda variável buscassem esses papéis e estivessem dispostos a pagar mais por eles. O indicador preço da ação sobre o seu valor patrimonial mostrou que a mediana das dez vencedoras foi de 8,7 vezes. Ou seja, o investidor pagou quase 9 vezes mais pela ação.

A CCR, além de obter a primeira colocação, recebeu também outros dois prêmios especiais: de Sustentabilidade e, pela segunda vez consecutiva, Novo Mercado, que ressalta boas práticas de governança corporativa.

O presidente da concessionária, Renato Vale, diz que em 2012 foi iniciado o Projeto CCR 2020, com vistas ao aumento de produtividade, melhoria de processos e aprimoramento da estrutura organizacional, tendo como base os vários projetos de infraestrutura. "Existe um esforço de governança muito grande por trás dessa iniciativa", afirma Vale.

Indicadores. Para saber quais são as empresas de alto desempenho no ano, o ranking Destaque Agência Estado Empresas avalia sete indicadores: a variação do retorno sobre o patrimônio; o pagamento de dividendos em relação ao patrimônio; a valorização da ação; sua liquidez; volatilidade; relação entre o preço e o valor patrimonial; e a relação entre o preço e o lucro (P/L).

O universo avaliado é o das empresas de capital aberto no Brasil, excluindo patrimônio contábil menor que R$ 10 milhões e determinados critérios de corte - por exemplo, o anúncio de fechamento de capital. Nesta edição concorreram 212 companhias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.