coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Ceagesp é o terceiro maior entreposto de alimentos do mundo

Centro de distribuição movimenta 250 mil toneladas de frutas, legumes, verduras, pescados e flores  por dia em uma área do tamanho de 70 campos de futebol

Economia & Negócios,

14 de março de 2014 | 13h41

SÃO PAULO - Cerca de 50 mil pessoas circulam diariamente por 46 pavilhões com 2,7 mil estandes da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Ceagesp).

A principal central de abastecimento de alimentos do País movimenta por dia cerca de 250 mil toneladas de frutas, legumes, verduras, pescados e flores, entre outros produtos importantes para o abastecimento de feiras e mercados.

O entreposto é considerado o terceiro centro de comercialização atacadista de perecíveis do mundo - depois de Paris e Nova York - e o maior da América Latina.

Nesta sexta-feira, 14, manifestantes depredaram a Ceagesp em função do início da cobrança de taxa de estacionamento. A medida começou a valer ontem e desagradou comerciantes e frequentadores. Pelas novas regras, a permanência de automóveis e utilitários por uma hora custará de R$ 6. A taxa aumenta progressivamente até R$ 50, acima de 10 horas. Motos pagam uma diária de R$ 2. Um caminhão, um carro, cabines de fiscalização, caçambas e prédios foram incendiados por cerca de 100 pessoas que invadiram entreposto.

A central, fundada em 1969, ocupa uma área equivalente ao tamanho de 70 campos de futebol. A empresa foi criada com a fusão de duas estatais paulistas, o Centro Estadual de Abastecimento(Ceasa) e a Companhia de Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Cagesp). 

Em 1977, quando a companhia ampliou o Mercado Livre do Produtor no entreposto da capital paulista, a comercialização atingiu o recorde de 6,2 mil toneladas de produtos vendidos num só dia, superando o maior mercado do mundo, o Paris-Rungis, na França.

No final dos anos 70, a empresa iniciou o processo de descentralização, inaugurando em São José do Rio Preto a primeira unidade de comercialização fora da capital. Atualmente, a companhia mantém onze unidades no interior, próximas a polos de produção e consumo.

Nos anos 80, a empresa investiu no atendimento ao consumidor e criou o primeiro varejão com produtos frescos a preços controlados.

Em 1983, vieram os sacolões para vender legumes e verduras por quilo a preço único. Em 1984, surgiram os comboios, que funcionavam como mini varejões.

Em 1970, a Ceagesp construiu os primeiros silos horizontais do país, acoplados a graneleiros. Na época, a rede recebia os estoques reguladores do governo federal, comprados em vários estados e armazenados em cidades do interior de São Paulo.

Em 1997, a Ceagesp foi federalizada e vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Tudo o que sabemos sobre:
Ceagesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.