CEF reduz limite para financiamento habitacional

A redução do limite de financiamento habitacional da Caixa Econômica Federal de R$ 500 mil para R$ 180 mil não deverá prejudicar a liberação de recursos para a classe média. Este limite corresponde apenas aos empréstimos feitos com recursos da própria instituição. Na verdade, o valor dos empréstimos por mutuário está bem abaixo do limite anunciado.Neste ano, a média de valor dos financiamentos da Caixa ficaram em R$ 34 mil. O objetivo de reduzir o limite é aumentar o interesse é o número de clientes, ou seja, aumentar a demanda de mutuários. O gerente de mercado imobiliário da Caixa, Nédio Henrique Posseli Filho, diz que instituição pretende bater o recorde de negócios. O objetivo da caixa é negociar 300 mil unidades até o final deste ano. O orçamento da instituição para habitação, neste ano, é de R$ 6 bilhões, somando recursos da própria Caixa e do FGTS.Segundo Nédio, nos primeiros cinco meses do ano, o banco liberou R$ 2,2 bilhões para aquisição de 125 mil imóveis, o que representou um crescimento de 125% em relação aos créditos concedidos para esta finalidade em igual período do ano passado.A Caixa mudou também as regras para os empréstimos concedidos com recursos próprios. Antes, financiava o valor integral de imóveis de valor até R$ 200 mil, mas baixou agora esse limite para 80% de bens avaliados em até R$ 100 mil. Os imóveis na faixa entre R$ 100 mil e R$ 200 mil podem ser financiados em até 70% e os de valor acima de R$ 200 mil, em até 60%, desde que o limite do financiamento não supere os R$ 180 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.